conecte-se conosco

Esperançar

8 de março – Não me dê flores!

Publicado

em

O dia 8 de março é um dia de reflexão, e não tanto de celebração. É um dia em que, pela sua história, as estatísticas da violência contra a mulher na nossa sociedade pesam mais, ficam mais doloridas. É uma data internacional e a sua origem tem a ver com sofrimento e luta por direitos.  Já reparou como as felicitações do dia adoram enaltecer o nosso papel decorativo no mundo? Mas, na essência essa data carrega um significado totalmente diferente. 

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a taxa de feminicídios no Brasil é de 4,8 para cada 100 mil mulheres – a quinta maior no mundo. Isso significa que o dia 8 nos lembra que estamos sendo mortas em quantidades que colocam o Brasil entre os primeiros no ranking mundial. Esse é um dia para que possamos refletir um pouco sobre as nossas lutas diárias. Sobre os incêndios simbólicos que ainda temos de enfrentar, e sobre muitas mulheres queimaram na fogueira para que as coisas pudessem ser pensadas em mudar. E tem mulher que ainda queima! Seja no chão de fábrica, no relacionamento abusivo, na falta de oportunidade de trabalho, na diferença salarial, na maternidade, na culpabilização pós-estupro, no assédio diário…. Ainda precisamos avançar, e muito! Essa é uma reflexão para ser feita todos os dias, mas já que temos uma data para simbolizar a nossa história de lutas, então que ela seja honrada à altura. 

 No final do dia, com ou sem flor, o que de fato trará conforto e dignidade é a efetiva igualdade de gênero, para que possamos nos sentir seguras dentro das nossas casas, na rua ou em qualquer lugar em que desejemos estar. A flor será bem-vinda sempre, desde que esteja acompanhada de conhecimento da condição da mulher na sociedade e compromisso com o combate à violência contra a mulher em nossa cidade.

Continuar lendo
Publicidade