Connect with us

Polícia

Guarda Civil prende rapaz que matou o pai adotivo na Ilha dos Valadares

Anthony do Rosário Ferreira, de 26 anos, foi preso por agentes da Guarda Civil Municipal, na noite de sábado, 9, por volta das 18h, enquanto caminhava nas proximidades da Praça Cyro Abalém, na Ilha dos Valadares. O rapaz estava sendo procurado pela polícia, acusado de matar o pai adotivo na madrugada de sexta-feira, 8, no bairro Vila Nova.
De acordo com a corporação, Anthony foi reconhecido pelos agentes que realizavam patrulhamento pela região, quando foi perseguido e abordado.
Sem reagir, o rapaz teria relatado aos agentes da Guarda Civil que matou o pai adotivo com golpes de facão.
Anthony recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a UPA – Unidade de Pronto Atendimento, na Praça Portugal, onde foi examinado e liberado. O procedimento é realizado em virtude da pandemia de Covid-19. Na sequência, o preso foi entregue no plantão da Polícia Civil.
Claudemir Squenine, de 45 anos, pai adotivo de Anthony, foi encontrado morto em um terreno baldio, perto da casa onde morava com a família.

Relembre o Caso
Claudemir Squenine, de 45 anos, foi brutalmente assassinado na madrugada de sexta-feira, 8, por volta das 5h, dentro da casa onde morava, nas proximidades da região conhecida como Beco do Óleo, no bairro Vila Nova, na Ilha dos Valadares.
O homem, que era deficiente físico, foi atingido por vários golpes de facão, principalmente no rosto. A arma usada no crime foi encontrada ao lado do corpo.
O autor do homicídio, Anthony do Rosário Ferreira, de 26 anos, filho adotivo de Claudemir, fugiu do local.

Facão
De acordo com a polícia, Anthony matou o pai dentro da casa onde os dois moravam, na Rua Natanael Cora e arrastou o corpo para um terreno baldio, que fica nas proximidades.
A mãe do rapaz, que mora em uma casa ao lado, ouviu um barulho dentro do imóvel, onde os dois estavam, e saiu para ver o que estava acontecendo. Ela encontrou Anthony deixando a residência, carregando uma mochila.
A mulher percebeu que o chão estava sujo de sangue e seguiu o rastro até um terreno baldio, onde encontrou o corpo do marido.
Imediatamente, ela acionou a Polícia Militar e várias viaturas fizeram patrulhamento pela região. Anthony, que tem várias passagens pela polícia, não foi localizado.

25.º Homicídio
A morte de Claudemir Squenine é o 25.º homicídio registrado em Paranaguá, este ano. No litoral são 56 casos.

Publicado

em

Anthony do Rosário Ferreira, de 26 anos, foi preso por agentes da Guarda Civil Municipal, na noite de sábado, 9, por volta das 18h, enquanto caminhava nas proximidades da Praça Cyro Abalém, na Ilha dos Valadares. O rapaz estava sendo procurado pela polícia, acusado de matar o pai adotivo na madrugada de sexta-feira, 8, no bairro Vila Nova.

De acordo com a corporação, Anthony foi reconhecido pelos agentes que realizavam patrulhamento pela região, quando foi perseguido e abordado.

Sem reagir, o rapaz teria relatado aos agentes da Guarda Civil que matou o pai adotivo com golpes de facão.

Anthony recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a UPA – Unidade de Pronto Atendimento, na Praça Portugal, onde foi examinado e liberado. O procedimento é realizado em virtude da pandemia de Covid-19. Na sequência, o preso foi entregue no plantão da Polícia Civil.

Claudemir Squenine, de 45 anos, pai adotivo de Anthony, foi encontrado morto em um terreno baldio, perto da casa onde morava com a família.

Relembre o Caso

Claudemir Squenine, de 45 anos, foi brutalmente assassinado na madrugada de sexta-feira, 8, por volta das 5h, dentro da casa onde morava, nas proximidades da região conhecida como Beco do Óleo, no bairro Vila Nova, na Ilha dos Valadares.

O homem, que era deficiente físico, foi atingido por vários golpes de facão, principalmente no rosto. A arma usada no crime foi encontrada ao lado do corpo.

O autor do homicídio, Anthony do Rosário Ferreira, de 26 anos, filho adotivo de Claudemir, fugiu do local.

Facão

De acordo com a polícia, Anthony matou o pai dentro da casa onde os dois moravam, na Rua Natanael Cora e arrastou o corpo para um terreno baldio, que fica nas proximidades.

A mãe do rapaz, que mora em uma casa ao lado, ouviu um barulho dentro do imóvel, onde os dois estavam, e saiu para ver o que estava acontecendo. Ela encontrou Anthony deixando a residência, carregando uma mochila.

A mulher percebeu que o chão estava sujo de sangue e seguiu o rastro até um terreno baldio, onde encontrou o corpo do marido.

Imediatamente, ela acionou a Polícia Militar e várias viaturas fizeram patrulhamento pela região. Anthony, que tem várias passagens pela polícia, não foi localizado.

25.º Homicídio

A morte de Claudemir Squenine é o 25.º homicídio registrado em Paranaguá, este ano. No litoral são 56 casos.