Connect with us

Editorial

A vacina da Covid-19 chega trazendo esperança

A ciência sempre foi essencial para a evolução humana. Sempre fomos beneficiados diretamente pelos avanços científicos com vacinas para as mais variadas doenças que tomamos no decorrer da vida, entre outros tratamentos médicos

Publicado

em

Após tantas notícias tristes nos últimos meses de casos e vidas perdidas para o Coronavírus no litoral e em todo o Paraná, está cada vez mais perto o dia em que a Folha do Litoral News dará a manchete positiva que tanto espera, que é a chegada da vacina da Covid-19 ao Brasil, ao Paraná, a nossa região e a Paranaguá. O otimismo se deve ao fato de que o Governo do Estado e a Prefeitura de Paranaguá trouxeram novidades positivas em torno da possibilidade do início da vacinação em janeiro. 

O governador Ratinho Júnior visitou a Fiocruz, no Rio de Janeiro, na quinta-feira, 7, onde afirmou que a vacinação com o imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford e pelo Laboratório AstraZeneca deverá ser iniciada no Paraná ainda em janeiro. No mesmo dia, o prefeito Marcelo Roque divulgou que foi formalizado ainda em dezembro um Protocolo de Intenções entre Prefeitura e Instituto Butantan para aquisição de 22,6 mil doses da vacina Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o referido instituto no Brasil, sendo que há a possibilidade de que a imunização em Paranaguá também seja iniciada neste mês.

Com isso, o que antes era algo pensado como distante, está cada vez mais próximo: a vacina da Covid-19 está chegando, junto dela o futuro fim da pandemia que ceifou tantas vidas, bem como a retomada econômica e a esperança de dias melhores para todos nós. Independente da origem da vacina, uma vez aprovada pela Anvisa para imunização, o que todos nós devemos fazer é sermos sensatos, confiar na ciência e se vacinar, algo que colabora para a saúde individual e coletiva. 

A ciência sempre foi essencial para a evolução humana. Sempre fomos beneficiados diretamente pelos avanços científicos com vacinas para as mais variadas doenças que tomamos no decorrer da vida, entre outros tratamentos médicos. Entretanto, há um movimento perigoso antivacina que se alimenta da desinformação, da mentira e da obscuridade. O momento é de luz, de fraternidade, de esperança e de respeito a si mesmo e ao próximo. Para superarmos a pandemia, a chave da vitória está dentro de uma seringa.

Leia também: Prorrogação do toque de recolher e conscientização da população