Connect with us

Coronavírus

Testes sorológicos não servem para comprovar eficácia da vacina contra a Covid-19

Anvisa, Butantan e entidades médicas reforçam importância das vacinas

Publicado

em

Na última semana, o Instituto Butantan, junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e outras entidades médicas internacionais e nacionais, afirmaram que testes sorológicos, também conhecidos como testes de anticorpos, não servem para avaliar a proteção contra a Covid-19 e eficácia das vacinas. O esclarecimento foi feito após muitas pessoas no Brasil, que foram imunizadas contra a Covid-19, terem feito este tipo de teste para supostamente atestar imunidade contra o vírus, algo que não serve para comprovar a proteção do imunizante.

“Entidades médicas e órgãos de saúde nacionais e internacionais, no entanto, alertam que testes sorológicos não devem ser utilizados para determinar se um indivíduo vacinado está ou não protegido contra a Covid-19”, informa o Butantan.

Segundo a Anvisa, em alerta feito no mês passado, os exames de anticorpos não possuem finalidade para atestar imunidade contra o Coronavírus. “Não existe, até o momento, a definição da quantidade mínima de anticorpos neutralizantes – que evitam a entrada e a replicação do vírus nas células – para conferir proteção imunológica contra a infecção, reinfecção, formas graves da doença e novas variantes de Sars-CoV-2 em circulação. Por isso, os testes para diagnóstico não podem ser utilizados para determinar a proteção vacinal”, explica.

A entidade internacional Food and Drug Administration (FDA), órgão regulatório dos Estados Unidos igual à Anvisa, também emitiu  comunicado sobre o tema em maio de 2021. “O FDA alertou que, embora o exame sorológico possa ser utilizado para identificar pessoas que possivelmente foram expostas à Covid-19 anteriormente, são necessários mais estudos para avaliar os resultados em indivíduos vacinados”, afirma o Butantan.

De acordo com a  Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), os testes não são recomendados para esse fim, pelo fato de não permitir uma conclusão sobre resposta ao imunizante, reforçando o entendimento de outras entidades científicas. “Sorologias negativas não indicam falta de proteção, pois alguns indivíduos podem não apresentar soroconversão, embora apresentem algum grau de imunidade celular”, afirma a SBIm.

Segundo o Butantan, saber que cada organismo responde de forma é importante, sendo que os testes não são capazes de avaliar todos os mecanismos de defesas de cada indivíduo proporcionado pela vacina. “Além dos anticorpos, existem os linfócitos T (que coordenam a defesa imunológica e atuam na destruição de células infectadas) e as células de memória, que podem produzir mais anticorpos caso haja contato do organismo com o vírus. Outro ponto é que ainda não se sabe quais níveis de anticorpos seriam necessários para proteger contra a infecção causada pelo SARS-CoV-2. Os exames sorológicos foram desenvolvidos para diagnosticar pessoas contaminadas pelo vírus, não para atestar proteção depois de receber a vacina”, informa o instituto.

CoronaVac

O Butantan afirma que a CoronaVac, vacina que está sendo desenvolvida pela entidade junto à  biofarmacêutica chinesa Sinovac, já demonstrou sua eficácia em ensaios clínicos de fase 3 e também comprovou sua efetividade no mundo real. “Um artigo científico encaminhado por cientistas do Butantan em abril para a revista científica The Lancet mostrou que a eficácia global da CoronaVac pode chegar a 62,3% se o espaço entre as duas doses for de 21 dias ou mais”, informa.

“No Projeto S, estudo realizado pelo Instituto Butantan na cidade de Serrana, ao atingir-se uma cobertura vacinal de aproximadamente 75% da população adulta do município com a CoronaVac, foi possível controlar a epidemia no local. Além de evitar a grande maioria das internações e óbitos por Covid-19, a vacinação conseguiu diminuir a transmissão do vírus – beneficiando, inclusive, quem não havia se imunizado. A aplicação da vacina fez os casos sintomáticos de Covid-19 caírem 80%, as internações, 86%, e as mortes, 95%”, finaliza o Butantan.


Com informações do Instituto Butantan

Foto: AEN

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.