Connect with us

Voz do Rocio

Oração e fortaleza

Jesus nos ensina (Lc 18, 1) que é preciso rezar sempre, sem nunca desistir

Publicado

em

Jesus nos ensina (Lc 18, 1) que é preciso rezar sempre, sem nunca desistir. A ORAÇÃO deve fazer parte da vida, assim como a alimentação diária, o deitar-se e o levantar-se. A oração é a forma por excelência, através da qual nós temos o direito de entrar em contato com Deus. Mas é preciso sempre lembrar que a oração é diálogo, ou seja, eu devo falar, mas devo também calar-me para escutar a voz de Deus. São Pio de Pietrelcina nos afirma que “a oração é a nossa melhor arma: é a chave que abre o coração de Deus. Devemos nos dirigir a Jesus menos com os lábios e mais com o coração”. E ele afirma ainda que “a oração bem feita toca o coração de Deus, porque quando rezamos todo o nosso ser se volta para a grandeza de Deus”. Santo Afonso chegava ao extremo de dizer que “quem reza se salva, quem não reza se condena!”.

Muito mais que a quantidade de oração, o que importa é a qualidade destes momentos. O próprio Cristo nos adverte que “Nem todo aquele que me diz: `Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos Céus, mas o que põe em prática a vontade de Pai que está nos céus.” (Mt 7,21). Portanto, toda oração deve me levar à conversão para sempre fazer a vontade de Deus e não a minha: “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu!”. Quando olhamos para a história da Mãe de Jesus, visualizamos uma pessoa de grande fé e oração. Como devotos de Maria, somos convidados a nos prostrar diante dela e pedir que ela nos ajude a aumentar a nossa fé, aliada a momentos fortes de oração. Sem vida de oração não vamos muito longe, pois somos rapidamente desanimados pelas provações e desafios da vida.

FORTALEZA é uma das quatro virtudes cardeais. Ela “assegura a firmeza nas dificuldades e a constância na procura do bem”.  É sempre bom lembrar que as virtudes orientam as ações humanas, guiadas pela razão e pela fé, e nos levam ao mistério de Deus. Uma pessoa virtuosa é uma pessoa mais próxima de Deus. Por exemplo, quem tem a virtude da fortaleza, é uma pessoa forte, imbatível, centrada, consciente de seus valores e de suas capacidades. Pela fé, tal pessoa torna-se prudente, justa, temperante, determinada.

Santo Tomás de Aquino diz: “O ato mais específico da fortaleza, mais do que atacar, é aguentar, isto é, manter-se firme diante do perigo”. Já o salmista (Sl 18) diz: “Eu te amo Senhor! Tu és minha força, meu rochedo, minha fortaleza, meu libertador; meu Deus, minha rocha, meu escudo, meu refúgio!” No Salmo 27, temos o seguinte versículo: “O Senhor é minha luz e salvação: de quem eu terei medo? O Senhor é a fortaleza da minha vida. Perante quem eu tremerei?” Encontrar a fortaleza no Senhor faz parte da história da salvação para aqueles que são fortes.

Quando olhamos para a história da Mãe de Jesus, visualizamos uma pessoa forte. Somos convidados a olhar para Maria e pedir que ela nos ensine a ser fortes. Ela passou por perseguições, dificuldades, dores, viu seu filho ser perseguido, crucificado e morto. E em tudo isso ela foi forte. Sem a virtude da fortaleza não vamos muito longe, pois somos rapidamente desanimados pelas provações e desafios da vida.

Que você tenha uma abençoada semana. Através da oração e da fortaleza, construa dias que valham a pena serem vividos. Grande abraço. Deus te abençoe.

Pe. Dirson Gonçalves, CSsR

Reitor do Santuário

[email protected]