Connect with us

Voz do Rocio

CARIDADE / AMOR

Cada semana estamos falando aqui na coluna sobre uma virtude de Nossa Senhora que podemos também viver em nossa vida para, assim, construirmos um mundo melhor, inspirados nela.

Publicado

em

Cada semana estamos falando aqui na coluna sobre uma virtude de Nossa Senhora que podemos também viver em nossa vida para, assim, construirmos um mundo melhor, inspirados nela. Hoje vamos falar sobre CARIDADE. Em algumas traduções da Bíblia essa palavra também é traduzida por AMOR. A pergunta inicial é: você se considera uma pessoa caridosa? Ou seja, você se considera uma pessoa que ama?

Caridade é aquilo que se faz a alguém, sem, em momento algum, esperar algo em troca, retribuição. Caridade é doação gratuita, sem interesse. Caridade é um gesto generoso, voluntário, puro, amoroso. Por isso, é um gesto humano que pode ser comparado também com amor, bondade, benevolência, compaixão. Para a Igreja, a caridade é uma das virtudes teologais, é o vínculo da perfeição. São Paulo Apóstolo diz que existem três coisas: fé, esperança e caridade, mas a maior de todas é a caridade. “Agora, portanto, permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. A maior delas, porém, é o amor.” (1 Coríntios 13,13). Mas como isso se define, para São Paulo? “O amor é paciente, o amor é prestativo, não é invejoso, não é arrogante nem orgulhoso, nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita, nem guarda ressentimento, não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. (1 Coríntios 13,4-7).

Quando olhamos para a história de Nossa Senhora, encontramos uma pessoa extremamente generosa. Não teve dúvidas ao doar-se totalmente, para que toda a humanidade pudesse receber dos frutos de sua doação. “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim, segundo a vossa vontade!” Esta entrega total de si à vontade de Deus, só acontece com pessoas caridosas. E Jesus nos ensina que, todas as vezes que fazemos gestos de caridade a alguém que precisa de nós, estamos fazendo diretamente a Ele, que está representado naquela pessoa carente.

Nesta série de textos que estamos refletindo, a intenção é que possamos aprender as virtudes de Nossa Senhora. O mundo precisa de exemplos bons, de gestos generosos e que tragam a dignidade às pessoas com as quais conviemos. Isso pode acontecer aí onde voce está: na sua casa, no seu trabalho, na sua comunidade, nesse exta momento, com quem está ao seu lado lendo esta reflexão. Dê o primeiro passo. Quem ama chega primeiro. Quem ama não espera. Quem ama recebe do Amor Maior, uma força inexplicável para fazer o bem. Vejamos o exemplo de Santa Dulce dos Pobres, de São Francisco de Assis e de tantos outros modelos que a Igreja nos apresenta. Jesus nos pede: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. Ou seja, sejam caridosos uns com os outros assim como fui e sou caridosos com você.

Que Nossa Senhora do Rocio, o orvalho da manhã, com toda serenidade seja inspiração para nossas ações. Que ela nos ajude a ter um coração simples, acolhedor, generoso, humilde, sensível à realidade e necessidade dos outros. Cada dia, olhando para o rosto de Nossa Senhora, vamos nos convertendo e nos transformando em pessoas semelhantes a ela. Por isso pedimos: Rogai por nós, Santa Mãe de Deus… Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Para alcançar essa graça, reze. Jesus nos ensina que é preciso rezar sempre, sem nunca desistir. A ORAÇÃO deve fazer parte da vida, assim como a alimentação diária, o deitar-se e o levantar-se. São Pio de Pietrelcina nos afirma que “a oração é a nossa melhor arma: é a chave que abre o coração de Deus. Devemos nos dirigir a Jesus menos com os lábios e mais com o coração“. Santo Afonso chegava ao extremo de dizer que “quem reza se salva, quem não reza se condena!”. Que voce tenha uma abençoada semana. Através da oração e da fortaleza, construa dias que valham a pena serem vividos. Grande abraço. Deus te abençoe.

Pe. Dirson Gonçalves, CSsR

Reitor do Santuário

[email protected]