Connect with us

Paraná Empreendedor

Empresas têm obrigação de proteger dados do cidadão cliente

A autorização de uso das informações da pessoa é necessária a todo tipo de tratamento de dados? Não necessariamente

Publicado

em

Muito embora a nova Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD garanta e ampare direitos do cidadão em relação a suas informações pessoais, e esses dados pertençam ao titular e não às empresas, é equivocada a conclusão de que eles somente podem ser tratados a partir da autorização do titular.

A LGPD também contribui para o desenvolvimento econômico e tecnológico, viabilizando o funcionamento e outorgando segurança jurídica a empresas e pessoas físicas, que utilizam dados pessoais para fins econômicos.

O objetivo da legislação é o equilíbrio de forças, não a abertura de uma “temporada de caça” às empresas que necessitam de dados pessoais para exercer suas atividades. O legislador expressamente permitiu o tratamento de dados pessoais em diversas situações. As mais comuns são para a execução de um contrato, para cumprir obrigação legal ou regulatória, para proteção da vida e para a proteção do crédito.

A permissão de tratamento para execução de contratos será lícita, quando feita de forma transparente garantindo ao titular entender o tratamento a ser realizado, e as finalidades pretendidas. A conformidade com a LGPD não pode ser vista de maneira isolada e assim também é a análise das permissões de tratamento previstas na lei.

Outro exemplo de permissão legal para tratamento de dados sem autorização do titular, e que terá aplicação bastante ampla, é quando for necessário para cumprir alguma outra Lei, ou até mesmo ordens judiciais. A emissão de notas fiscais é um bom exemplo disso.

A LGPD não proíbe o tratamento de dados, apenas define limites a uma atividade que atinge patamares nunca antes imaginados em termos de invasão de privacidade. Receber ligações de desconhecidos (nas horas mais improváveis, inclusive) oferecendo produtos e serviços dos quais nunca ouvimos falar, tende a diminuir drasticamente a partir da LGPD. Isso porque essa conduta não se encaixa em nenhuma das hipóteses autorizadas em lei.

A autorização prévia do titular tende a ser usada apenas em último caso e algumas empresas poderão infringir a lei ao apontar uma hipótese inadequada. O titular deve estar atento a isso e fazer com que seus direitos sejam respeitados. Este será o tema da nossa próxima conversa!

*Colaboração – Bruno Max Müller Torres – Advogado especialista em Privacidade e Proteção de Dado

Leia também: Empresas têm obrigação de proteger dados do cidadão cliente

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.