Connect with us

Paraná Empreendedor

A Revolta dos Colonos

Ainda em homenagem a Euclides Scalco, replico mais um pouco da história do Paraná, a partir dos escritos de um jornalista gaúcho, que narra eventos ocorridos no sudoeste do Estado.

Publicado

em

A Revolta dos Colonos

Tenho pontuado aqui que poucos conhecem a história do Paraná. O livro “Euclides Scalco – O Homem, Seu Tempo e Sua História”, do jornalista Marcos Bastiani, traz um pouco dessa história, na qual ainda jovem, Scalco teve grande participação.

A Revolta dos Colonos, ou Revolta dos Posseiros do Sudoeste do Paraná (1957) — “…nascido no Rio Grande do Sul, Euclides Scalco adotou o Sudoeste paranaense como seu novo lar no final dos anos 1950 e em especial a cidade de Francisco Beltrão…”— foi um levante contra a atuação de companhias colonizadoras que vendiam terras naquela região. Os colonos, que ocupavam as glebas havia muitos anos, de modo não formal, sem titulação, se insurgiram contra as colonizadoras, que ameaçavam famílias usando capangas, na tentativa de desalojá-los das terras, em típica atuação de grilagem. Neste episódio, liderados entre outros pelo médico Walter Pecóits, em 10 de outubro de 1957, famílias de colonos tomaram a praça central de Francisco Beltrão para protestar. Ocorreram embates com forças policiais. Recorde-se que Francisco Beltrão recém emancipada de Clevelândia, em 1953, era um amontoado de famílias gaúchas que desde os anos 30 estavam espalhadas em todo o Sudoeste paranaense. As tensões pelo uso e ocupação das terras foram componentes que permearam a vida de todos egressos do Rio Grande do Sul e culminaram com episódios de insegurança e até confrontos com morte.”

“A insurgência dos colonos teve forte componente político, que culminou na eleição de Dr. Walter como prefeito e Scalco vereador — o mais votado em F. Beltrão — em 1960.

Após esse movimento, foi criado no Paraná o Grupo Executivo das Terras do Sudoeste do Paraná – GETSOP, vinculado à Presidência da República. Deni Schwartz foi nomeado no GETSOP para demarcar as propriedades da forma como os colonos as ocupavam, sem interferir nas divisas e limites, mantendo-as conforme haviam se estabelecido. A tarefa ocorreu sem entraves e a transição foi pacífica e ordeira.”

Isso tudo se iniciou na campanha presidencial de 1960, quando Jânio Quadros prometeu que, se fosse eleito, desapropriaria as terras que eram motivo de conflitos e as daria a quem as estivesse ocupando. De fato, três meses após empossado, cumpriu a promessa.

Por Juraci Barbosa Sobrinho.

Leia também: Ser, Ter, Parecer e Aparecer: o que virá no pós pandemia?

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.