Connect with us

Cidadania e Segurança

Pandemia da violência

Com as recomendações sanitárias de combate à COVID-19, ficar em casa se tornou uma forma de proteção.

Publicado

em

Com as recomendações sanitárias de combate à COVID-19, ficar em casa se tornou uma forma de proteção. Mas pelo visto essa proteção só vale contra o vírus. O número assustador de casos de violência contra a mulher no país cresceu de maneira exponencial, expondo um crime que acontece entre quatro paredes, longe dos olhos da sociedade. Na pandemia da violência, oito mulheres são agredidas por minuto no Brasil.

Segundo pesquisa feita pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, foram cerca de 17 milhões de mulheres que sofreram algum tipo de violência no ano passado e, em 7 a cada 10 ocorrências, o autor é uma pessoa conhecida, principalmente companheiros ou ex-companheiros.

Outro dado assustador é que apenas 12% das vítimas registraram ocorrência em delegacias especializadas e só 7% recorreram à Polícia Militar.

É fundamental que a denúncia seja feita. Aqui no Paraná temos um dispositivo de minha autoria, uma lei que obriga condomínios a denunciarem indícios ou casos de maus-tratos a mulheres, crianças e idosos.

Muitas vezes o silêncio pode ser fatal, pois sabemos que casos recorrentes de violência doméstica podem evoluir para histórias bem piores e vidas destruídas.

Um levantamento feito pela Rede de Observatório da Segurança em cinco estados – São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará e Pernambuco, mostrou que no ano passado, por dia, cinco mulheres foram vítimas de feminicídio.

No Paraná, a violência também avança. Em apenas dois meses deste ano, o Ministério Público do Paraná (MPPR) recebeu 24 denúncias de feminicídio e mais 932 de violência doméstica contra a mulher. Em 2020, foram oferecidas 165 denúncias criminais por feminicídio e 12.741 casos de violência doméstica. Assustador! 

Diante da gravidade destes crimes, calar não é uma opção!

Faça a sua parte e denuncie!

Não podemos fechar os olhos para uma nova pandemia que precisa ser combatida.

Por Fernando Francischini

Fernando Francischini foi policial militar no PR e delegado federal, onde participou de megaoperações responsáveis por prender criminosos procurados internacionalmente. Comandou a Secretaria Antidrogas de Curitiba e a Secretaria de Segurança no Paraná. Foi eleito duas vezes deputado federal, com intensa atuação nas pautas anticorrupção e em importante CPIs. Na Assembleia Legislativa, bateu o recorde como deputado mais votado da história do Paraná, com mais de 427 mil votos. Comanda a Comissão de Constituição e Justiça.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.