conecte-se conosco

Natal 2020

Papai Noel usa a criatividade no “Natal da Pandemia”

Mura-Mura vive o “Bom Velhinho” há mais de 34 anos no litoral paranaense

Publicado

em

Papai Noel usa a criatividade no “Natal da Pandemia”

Em um ano atípico, por conta do distanciamento social provocado pela pandemia do novo Coronavírus, muitas coisas foram repensadas neste Natal, e até o Papai Noel teve que se adaptar aos novos tempos, de máscara facial e distanciamento social.

Vivenciando a figura de Papai Noel há mais de 34 anos no litoral do Paraná, João Carlos Borges Mourad, o Mura-Mura, enfatiza que, apesar das dificuldades impostas pela pandemia, a figura do Papai Noel leva alegria e esperança a crianças e adultos.

“Estamos observando todas as prevenções sanitárias para evitar a Covid-19. Estamos mantendo o distanciamento social de no mínimo 1 metro e meio, não estamos dando aquele abraço tão esperado pelas crianças, e em alguns lugares não estamos entregando nem as balas, estamos deixando-as no balcão já higienizadas. Mesmo com todas essas mudanças, as crianças ficam encantadas quando veem o Bom Velhinho”, comenta Mura-Mura, enfatizando que mesmo na pandemia as famílias querem fazer o registro com o Papai Noel. “Os pais estão colaborando muito neste momento, eles explicam para as crianças que não podem se aproximar e fazem o registro obedecendo ao distanciamento social. Mas vale destacar que o carinho e o encantamento dos pequeninos não mudaram, apesar da obrigatoriedade do uso das máscaras e todo o cuidado de prevenção à Covid-19”, completa.    

Nestes mais de 34 anos, Mura-Mura vivenciou várias curiosidades estando caracterizado pelo personagem. “O que gosto de relatar são as gerações que pude acompanhar, pois já atendi a avó, a mãe e os filhos, estando atuando como Papai Noel, já estou chegando à terceira geração de uma mesma família. Muitas trazem fotos e gostam de mostrar a neta, a mãe e a avó. Outra curiosidade é o carinho do trabalho que desenvolvemos nos dois asilos, na Apae e o trabalho social desenvolvido e que, mesmo com a Covid-19, não deixamos de fazer este ano”, relata Mura. 

Pedidos ao Papai Noel

Ele também conta que por muitas vezes já se emocionou com os pedidos, ou por serem muito simples ou inusitados. “Muitas vezes já fiquei emocionado com os pedidos, principalmente das crianças. Nesta semana, enquanto estava em uma loja aqui em Paranaguá, chegou uma criança e pediu bastante saúde e paz, outra olhou para mim e disse: Papai Noel eu queria que o senhor acabasse com a Covid, que apareça a vacina para todos, para podermos voltar a ver nossos amiguinhos na escola. Isso nos comove muito, inclusive quando as crianças pedem alimentos para a ceia de Natal, e sempre que possível corro atrás e tento atender este tipo de pedido”, enfatiza Mura-Mura, destacando que adultos também acreditam no espírito natalino. “No fim de semana, recebi pedidos de alguns adultos entrando neste espírito de Natal e fazendo alguns pedidos, como um celular mais forte para poder mandar mensagens, uma outra pedindo casa, outra pedindo uma boneca e agora um amigo chegou entregando uma carta pedindo um carrinho de controle remoto, tudo isso dentro do espírito natalino e digo: é por isso que vale a pena encarnar a figura do Bom Velhinho”, externa.

Mensagem de amor

Foi um ano muito difícil, relata Mura-Mura, deixando uma mensagem de amor e esperança. “Nunca me esqueço de dizer para todos quando estou fazendo o Papai Noel, que no dia 25 de dezembro, é o dia do nascimento do menino Jesus, e que ele nos traga muita paz, esperança, amor e fraternidade entre as famílias e os povos e que nos traga o mais rapidamente possível a vacina da Covid-19 e que até lá que todos se cuidem e comemorem este Natal com o nascimento do menino Jesus. Esta é a palavra especial do Natal, acreditar no renascimento”, finaliza Mura-Mura.   

Leia também: Confira o que abre e fecha no Natal em Paranaguá