conecte-se conosco

Natal 2020

Como evitar acidentes comuns com pets no fim de ano

Veterinária alerta sobre risco de intoxicação com alimentos da ceia. Foto: Freepik/Ilustrativa.

Publicado

em

Como evitar acidentes comuns com pets no fim de ano

Enfim o Natal se aproxima e é hora de iluminar a casa e caprichar na decoração da casa. No entanto, quem tem pets em casa precisa tomar alguns cuidados na hora de escolher os enfeites e ficar atento ao que eles podem ingerir durante as festas e jantares. Segundo a veterinária Adriana dos Santos, o brilho de alguns itens de decoração natalina são muito atraentes para os animais, que podem querer brincar e acabar danificando os acessórios. O ‘prejuízo’ tende a ser ainda maior dependendo do material utilizado na fabricação dos produtos. “As bolas de vidro, por exemplo, devem ser evitadas, pois os animais de estimação podem ingerir os fragmentos delas em caso de quebra”, alerta a especialista. 

Outro item que pode ser perigoso é o pisca-pisca. “Os fios elétricos devem ficar fora de alcance, pois o pet pode levar choque, se queimar e até se enforcar”, adverte a veterinária. Velas na decoração também não são indicadas para quem tem gato ou cachorro, pois os animais podem derrubar, causando queimaduras e incêndios. “Na dúvida, opte por guirlandas ou objetos de pano ou pelúcia, almofadas e itens maiores que não possam ser engolidos ou derrubados, assim como evitar os que podem se quebrar facilmente”, comenta. 

Na hora da ceia, também é preciso ficar com os olhos bem abertos para evitar que os animais subam nas mesas ou bancadas e “roubem” comidas. “Atente-se para evitar que pequenos alimentos caiam no chão, facilitando o acesso dos pets. A uva, por exemplo, pode causar lesões renais e o caroço da cereja contém uma substância que, dentro do corpo, transforma-se em cianeto, um químico venenoso que pode causar intoxicação e prejudicar o transporte de oxigênio celular”, explica Adriana. Cuidado também com pedaços de aves e peixes que foram assados ou cozidos, pois ao submeter os alimentos às altas temperaturas, os ossos e espinhas ficam quebradiços e se tornam pontudos, podendo perfurar o sistema digestivo do bichinho.

Da Assessoria

Leia também: Memórias que ficam: família conta como passa o significado do Natal aos filhos