Chama olímpica chega ao Japão simbolizando reconstrução

21 de março de 2020

A chama olímpica chegou na sexta-feira, 20, ao Japão, país sede da Olimpíada deste ano, por volta das 10h (horário local), aproximadamente 22h de quinta-feira, 19, no Brasil. O avião, proveniente de Atenas (Grécia), aterrissou na base aérea de Matsushima, na província de Miyagi.

Na quinta-feira, 26, começa o revezamento da tocha até Tóquio, um percurso que durará 12 dias.

A abertura do evento na capital japonesa segue programada para o dia 24 de julho, o que preocupa atletas e ex-esportistas por conta da rápida disseminação do novo Coronavírus (Covid-19) pelo mundo.

A tocha foi conduzida pelos tricampeões olímpicos Tadahiro Nomura (judô) e Saori Yoshida (wrestling), que a entregaram ao presidente do Comitê Organizador Local dos Jogos, Mori Yoshiro. A cerimônia de recepção da chama contou uma apresentação da Orquestra da Força Aérea Japonesa, que tocou a marcha olímpica de Tóquio, música da cerimônia de abertura da edição de 1964, também sediada na capital nipônica.

Como medida de precaução à pandemia, crianças de escolas locais que participariam da cerimônia acompanharam de longe a cerimônia. A tradicional festa de acendimento da tocha nas ruínas de Olímpia (Grécia), teve de ser realizada sem público. O revezamento do fogo olímpico no País europeu também foi interrompido, por medidas de prevenção recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Acho que esse conceito de a esperança iluminar nosso caminho consiste no pensamento dos atletas e das pessoas da região. Enfrentando as dificuldades, acredito que o revezamento transmitirá força e esperança à população”, declarou Yoshida.

Segundo os organizadores, a tocha simboliza a reconstrução de áreas atingidas pelo tsunami de 11 de março de 2011, que também provocou a catástrofe nuclear de Fukushima – cidade onde começará o revezamento do fogo olímpico por 47 províncias do País. Até a saída, a chama será exposta em vários locais da região de Tohoku, Nordeste japonês. “Depois de 56 anos, o fogo olímpico reunirá os pensamentos das pessoas e iluminar o caminho delas até a chegada em Tóquio”, conclui Mori.

Agência Brasil

Foto: Tokyo2020/Erika Shimamoto