conecte-se conosco

Editorial

O projeto Parlamento Jovem e a formação da cidadania

O projeto é promovido pela Escola Judiciária Eleitoral do Paraná em parceria com os cartórios eleitorais e com as Câmaras Municipais

Publicado

em

editorial

Muitas pessoas começam a entender alguma coisa sobre o processo eleitoral quando já tem o título de eleitor em mãos. A informação nem sempre chega e nem sempre há também disposição dos eleitores em compreender todo o funcionamento do ato democrático que escolhe os representantes da sociedade.

Mas, o projeto Parlamento Jovem tem como objetivo mudar esse cenário, convidando as escolas a assumirem esse papel de facilitadoras na compreensão do processo eleitoral. Desta forma, além de estarem prontos para quando chegarem a sua vez de exercer o voto, também podem ser multiplicadores na sua comunidade, levando o conhecimento a quem não teve essa oportunidade.

O projeto é promovido pela Escola Judiciária Eleitoral do Paraná em parceria com os cartórios eleitorais e com as Câmaras Municipais. Em Paranaguá, é realizado neste ano na Escola Cívico Militar Faria Sobrinho, como traz essa edição da Folha do Litoral News. Os 477 alunos da unidade foram às urnas na quinta-feira, 23, especialmente montadas em parceria com o cartório eleitoral local para que pudessem experimentar na prática as eleições.

Eles escolheram entre os nove candidatos a vereador mirim após uma apresentação de como ocorre todo o processo e sobre o papel dos vereadores, visitas à Câmara Municipal e ao Cartório Eleitoral. Ao final, os vereadores mirins eleitos terão que apresentar um projeto na casa de leis.É uma semente que foi plantada para que no futuro se possa colher os frutos de um voto mais consciente e que traga benefícios para a comunidade na qual estão inseridos.  A iniciativa é fundamental para a formação da cidadania e o entendimento dos aspectos políticos da sociedade brasileira. Por isso, pode ser transformador se aplicado em mais escolas.