Connect with us

Editorial

Novos passos contra a violência doméstica

As mulheres não podem se calar diante de atos violentos, é necessário buscar seus direitos e combater qualquer tipo de violência.


Publicado

em

Nesta semana, a Polícia Civil lançou uma novidade: a possibilidade de realizar o registro de casos de violência doméstica contra a mulher por meio da Internet.

Sem sombras de dúvidas, este é um grande e importante passo para auxiliar mulheres vítimas, pois uma infinidade de benefícios vem em seu ensejo, principalmente o fato de não precisar se deslocar até uma delegacia, pois não se pode esquecer que a mulher ao sofrer atos de violência de cônjuges já se encontra fragilizada, tendo que estabelecer um combate interno grande para superar fatores como a vergonha, as ameaças sofridas, em muitos casos a descrença e possíveis ironias ou piadas, as quais com certeza são inapropriadas e sem empatia alguma.

Todos os passos para tentar transformar o cenário da violência contra a mulher são sempre bem-vindos e precisam ser exaltados por toda a sociedade, pois os dados estatísticos não metem e mostram diariamente um aumento nessa forma de violência, além disso, o período de quarentena tem contribuído para aumento nessas estatísticas.

Outro dado importante é também em relação ao período de pandemia, pois ao se possibilitar que o procedimento de feitura de Boletim de Ocorrência seja pelos meios virtuais a vítima não precisa sair de sua própria casa, diminuindo o número de atendimentos presenciais nas delegacias paranaenses e evitando aglomerações, consequentemente, reduzindo os riscos de contaminação pelo Coronavírus.

A partir de agora, o que se espera é que haja uma redução no silêncio em torno de casos de violência contra a mulher, pois muitas ainda se calam em virtude da exposição que sofrem ao denunciar os casos de agressões. As mulheres não podem se calar diante de atos violentos, é necessário buscar seus direitos e combater qualquer tipo de violência.