Connect with us

Editorial

Após festas de fim de ano, conscientização é essencial para controle da pandemia

A virada de 2020 para 2021 não trouxe magicamente a cura da Covid-19, por mais que este tenha sido um dos pedidos mais recorrentes para o Ano-Novo. Comece o ano exercendo na prática a fraternidade, a paz e o respeito que você tanto pediu no Réveillon

Publicado

em

Após festas de fim de ano, conscientização é essencial para controle da pandemia

Apesar das orientações das autoridades e profissionais de saúde pedindo para que as pessoas evitassem grandes agrupamentos no final de ano, fazendo ceias de Natal e Ano-Novo apenas com seu núcleo familiar residencial, o que se viu, em diversos casos, foi exatamente o contrário: aglomerações em praias e festividades. Infelizmente, a falta de respeito ocorre e, pelo que tudo indica, vai seguir ocorrendo. Entretanto, não custa nada tentar mais uma vez escrever um editorial pedindo a conscientização de todos na luta contra a pandemia da Covid-19. A insistência, na verdade, é uma constante no meio jornalístico.

A temporada de verão segue ocorrendo e as praias devem continuar lotadas, principalmente, nos fins de semana. É importante este fluxo de turistas para a economia local, entretanto, o que o visitante e o morador devem entender é que o vírus não deixa de circular na areia, mar ou em qualquer lugar aberto. O uso de máscara é essencial, assim como o distanciamento. Caso vá para a praia, adote os cuidados, pense em si e no próximo.

Muitas pessoas dizem que assumiram o risco por conta própria ao se aglomerar, entretanto, esta é uma premissa errada: o indivíduo que se aglomerou corre o risco não somente de contrair a Covid-19, como também de contaminar outras pessoas, principalmente as mais próximas, sejam elas familiares, amigos ou colegas de trabalho. Nesse sentido, é prudente que a pessoa, se for possível, no retorno das festas de fim de ano, faça a quarentena, se isole em casa, independente de apresentar sintomas ou ser assintomático.

A conscientização é essencial e salva vidas, principalmente de pessoas de grupos de risco. Enquanto a vacina não chega, devemos seguir adotando o uso de máscara, higienização e distanciamento. A virada de 2020 para 2021 não trouxe magicamente a cura da Covid-19, por mais que este tenha sido um dos pedidos mais recorrentes para o Ano-Novo. Comece o ano exercendo na prática a fraternidade, a paz e o respeito que você tanto pediu no Réveillon.

Leia também: 2021: um ano que já nasce com esperança