conecte-se conosco

Datas Comemorativas

Ciclistas relatam o que representa a prática do esporte para a qualidade de vida

Grupos que se reúnem no litoral comemoram a data

Publicado

em

O Dia do Ciclista é comemorado na quinta-feira, 19, e trata-se de uma homenagem aos apaixonados pelo ciclismo no litoral do Paraná. A data também é importante para promover o uso da bicicleta, um meio de transporte sustentável e viável. É preciso lembrar que não apenas os esportistas, mas também muitos trabalhadores usam a bicicleta e precisam trafegar com segurança e respeito.

A Folha do Litoral News conversou com alguns ciclistas que praticam o esporte no litoral e cada um destacou essa paixão pelo pedal. Alguns participam de grupos que passeiam por cidades fora do litoral e outros gostam de desbravar as belezas que têm na região litorânea.

O grupo de ciclismo “Pedal é Saúde ” foi criado por pessoas que amam pedalar e ao mesmo tempo com o intuito de ajudar a organizar pedais nos mais variados níveis, abrangendo todos os níveis de ciclistas, tentando assim, servir de motivação. O grupo surgiu em janeiro de 2018, tendo como primeiro objetivo organizar um pedal de um pequeno grupo até o km 40 da BR 277. Com o passar do tempo foi ganhando novos adeptos e hoje conta com cerca de 600 ciclistas.

Jonas Wilian dos Santos, que faz parte do grupo “Pedal é Saúde” contou o que representa o ciclismo em sua vida. “Eu, desde criança gostei de pedalar, mas me considero ciclista amador a cerca de cinco anos, sempre gostei de esportes, fui praticante de jiu jitsu, joguei futebol, mas me encontrei de verdade em cima da bicicleta, onde eu me sinto muito à vontade com relação a qualidade de vida, física e mental. No mundo do pedal eu me encontrei, conheci e estou conhecendo lugares bacanas que só a bike está me proporcionando”, contou. Caso alguém queira conhecer o grupo deve entrar em contato pelo telefone (41) 98767-0935.

O grupo “Malucos da Magrela” foi formado em 6 de novembro de 2011, em Paranaguá, e começou com passeios pelas colônias, em bicicletas comuns. Também eram organizados passeios pelo Centro Histórico da cidade, com o intuito de ganhar mais adeptos. O grupo é composto por 25 ciclistas e completará 10 anos em novembro. “Como, desde o princípio, a faixa etária média dos participantes fica em torno dos 50 anos, por isso nossa intenção não é competir, e sim, aproveitar ao máximo o convívio com a natureza, não nos importando com tempo de percurso, mas a necessidade de registrar por fotos e vídeos, cada cenário que a natureza nos apresenta”, disse o ciclista Amauri Ricardo.

As atividades são planejadas na sede do grupo “Malucos da Magrela”, localizada na Rua Olário Guimarães, esquina com a Treze de Maio, atrás do Senac Paranaguá. “Pedalar é sinônimo de saúde. O que você gasta com uma bike, você economizará em remédios. Nossa região é propícia a essa atividade, temos mar, ilhas, morros, matas, rios e cachoeiras. Adote essa ideia e você nunca conhecerá a depressão”, completou. 

O grupo “Tochinhas de Paranaguá” surgiu em 30 de abril de 2020 com quatro integrantes. Hoje são oito mulheres e dois homens que participam do grupo. A ciclista Mônica Oliveira da Silva descreveu a satisfação de praticar o esporte com os amigos. “O ciclismo foi o melhor refúgio que eu encontrei para me tirar de uma pré-depressão, melhor coisa que fiz na minha vida foi comprar uma bike, conhecer pessoas e lugares incríveis, ter qualidade de vida, saúde e lazer”. Recentemente o grupo mudou de nome para “Tochinhas Tropa de Elite” e os pedais são marcados aos fins de semana, devido ao trabalho e outros compromissos dos integrantes do grupo.

O ciclista Fábio Luís Meduna participa de vários grupos no litoral e pratica o pedal há um ano e seis meses. “O ciclismo representa liberdade, força de vontade, superar limites, conhecer lugares diferentes, onde eu me motivo e motivo outras pessoas também. Participo de alguns campeonatos, recebi vários convites e a próxima competição será no dia 5 de setembro, na Colônia Maria Luiza, em Paranaguá”, disse.

Para o ciclista Beto Silva, de Pontal do Paraná, praticar o esporte é evitar o sedentarismo e ter uma qualidade de vida saudável. Ele participa com o grupo “Pedal & Trilha Pontal” e pratica o ciclismo há três anos. “A necessidade de praticar uma atividade física para sair do sedentarismo me levou ao pedal, pedalando descobri que a bike era muito mais que isso, passei a ver a vida e as coisas de forma diferente, o que aumentou minha autoestima, me levando a querer compartilhar este sentimento com outras pessoas” contou Silva.

Continuar lendo
Publicidade