Connect with us

Coronavírus

Exames são realizados por laboratórios da rede pública e privada

Tempo médio dos resultados é de 72 horas (Foto: Sesa)

Publicado

em

Os testes para identificar o novo Coronavírus existem na rede pública e privada no Paraná. A maioria dos exames, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), é realizado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). O tempo médio de espera dos resultados tem sido de 72 horas.

Em nota, a Sesa informou que os laboratórios particulares podem oferecer o exame, mas somente aqueles que foram previamente habilitados poderão fornecer os dados para o controle da doença. “São considerados como dados oficiais no Estado e inclusos no informe sem precisar passar por uma contraprova ou reteste”, afirmou a Sesa.

Desta forma, a Sesa esclareceu que caso uma pessoa perceba algum sintoma da Covid-19, é possível procurar um laboratório por conta própria, sem a necessidade de prescrição médica solicitando o exame. No entanto, vale salientar que alguns deles exigem a prescrição médica e estão voltados para as necessidades dos hospitais. O valor do teste gira em torno de R$ 150.

Lacen

O Lacen tem capacidade de realizar de 600 a 700 testes ao dia, dependendo da demanda. “O laboratório está atuando de maneira intensiva durante a pandemia. Os funcionários trabalham em escala para cobrir o expediente ampliado, entre 7h e 23h. O Governo do Estado ampliou o quadro de trabalhadores em mais de 20% para ajudar nos processos”, informou a Sesa.

Até o domingo, 26, o laboratório da rede pública registrou 594 casos positivos no Paraná, os demais foram confirmados pelos laboratórios habilitados. Atualmente, estão credenciados: Dasa (SP), Hermes Pardini (MG), Sabin (DF), Rede D’or (RJ), Fleury (SP), Laboratório DB – Diagnóstico do Brasil (SP), Genoprimer (PR), Unimed Curitiba (PR) e Hospital de Clínicas de Curitiba (PR).

A inclusão desses laboratórios permitiu um diagnóstico mais rápido para os médicos, além de colaborar com uma visão melhor do cenário que a doença apresenta no boletim epidemiológico, que traz o número de casos, óbitos e pacientes recuperados.

Comunicação dos casos

Segundo a Sesa, uma vez habilitado, o laboratório privado se compromete a informar diariamente ao Centro de Informações Estratégicas e Respostas de Vigilância em Saúde do Estado do Paraná (CIEVS) os dados dos exames, inclusive dos casos suspeitos. Amostras de casos graves e ocorrências de óbitos devem ser enviadas ao Lacen imediatamente.

Para se credenciar, os laboratórios precisaram atender aos requisitos sanitários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Entre eles, comprovar a existência de biologista molecular com experiência mínima de um ano na realização de testes baseados em PCR em tempo real; informar o Lacen sobre a metodologia de detecção da Covid-19; possuir Laboratório de Contenção NB2 para manipulação de amostras e disponibilidade de EPIs adequados a este nível de contenção; e enviar ao Lacen amostras com resultado detectável, em quantidade e volume determinados pela equipe técnica, para verificação de desempenho do teste.

Com informações da Sesa