Connect with us

Semeando Esperança

“Olhar para frente com confiança”

Publicado

em

JuntosPara cada Vida

AConferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira, com apoio do Verificado, iniciativa da Organização das Nações Unidas para o combate à desinformação, realizou, no Rio de Janeiro, na quinta-feira passada, dia 02, o evento“Para Cada Vida”.Tal celebração quis ser uma mensagem de solidariedade para as famílias fortemente afetadas pelas perdas nesta pandemia, de gratidão aos trabalhadores e voluntários anônimos, assim como aos profissionais da saúde, e de esperança a todos os brasileiros. Na ocasião, a atriz Cris Viana leu uma carta de encorajamento ao povo brasileiro. Em seguida, foi exibida a mensagem de Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB. Vivemos, disse ele, em um mundo de muitas chagas, feridas expostas em razão das diversas pandemias, sendo a última delas a Covid-19. “Somos chamados a lançar nosso olhar sobre esse mundo feridoem razão do nosso compromisso cidadão e por sermos interpelados a uma solidariedade profunda. Queremos lançar o nosso olhar sobre esse mundo de chagas expostas com o olhar de Cristo Redentor, luminoso porque é olhar de amor. Esse é o olhar com o qual somos chamados a ver o nosso mundo, encontrando novos caminhos. Caminhos novos para aprendermos um novo estilo de vida, marcado profundamente pela solidariedade. Voltamos nosso olhar solidariamente para todas as famílias enlutadas compartilhando essa dor e, juntos pela força da solidariedade, transformando essa dor numa experiência bonita de fortaleza, de caminho que continua e precisamos percorrer na força desse amor (…) Um caminho de justiça e de solidariedade”.

A Celebração eucarística deste evento foi presidida por Dom OraniJoão Tempesta, Cardeal-Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, que sublinhou a importância de o Cristo Redentor, no alto do Corcovado, ter sido escolhido para esse momento de oração. Disseque o momento atual é propício para buscar o sentido de nossa existência e para repensar a nossa vida pessoal e familiar, bem como “as nossas atitudes de cooperação e comunhão entre os povos, superando as diferenças e valorizando o bem que se supõe viver como família das nações e não somente países fechados em sua geografia e história para salvaguardar os interesses particulares”.

Ao rezar a Deus pelos que morreram vítimas da Covid-19, disse que reeducamos o sentido mais profundo e amplo de viver a fraternidadee de valorizar cada pessoa, reconhecendo-a “digna de atenção, afeto e preocupação, independente da sua raça, condição social ou convicções pessoais”.

Ao final da missa foi apresentadaa mensagem do Papa Francisco, que também desejou se mostrar próximo de nós e poder confortar nossos corações: “Deus é o mais forte, Deus é a nossa esperança. Olhem para frente com confiança. A travessia é longa e cansativa, mas, olhem para frente. Existe um futuro incerto que se coloca numa perspectiva diferente relativamente a propostas ilusórias do mundo. Mas que dá impulso e nova força a vida”. Por fim, o Papa disse que o Brasil tem grande necessidade de “homens e mulheres cheios de esperança e firmes na fé, que deem testemunho de que o amor manifestado na solidariedade e na partilha é mais forte que as trevas do egoísmo”.

Ergamos, pois a cabeça, renovemos as forças e iniciemos este segundo semestre de 2020 com renovada esperança e abertos à solidariedade.