Connect with us

Notáveis

DINAIR IOLANDA NATAL

Escutei “ESSA NÃO É SUA ÁREA”, em nenhum momento me perguntaram se era o meu sonho

Publicado

em

“Escutei “ESSA NÃO É SUA ÁREA”, em nenhum momento me perguntaram se era o meu sonho, e/ou se era o que eu desejava, mas, desde pequena minha mãe (in memorian), uma mulher guerreira que lutou para criar 6 filhos com meu papai (in memorian) que  era caminhoneiro e sua ausência era de meses e meses, dizia “O NÃO VOCÊ JÁ TEM, ENTÃO TENTE O SIM”.

Só até aí, muita gente deve ter se reconhecido com Dinair Iolanda da Silva Natal, mas acredito que possam reconhecer-se ainda mais: ela vem de uma família grande e de poucas posses, é esposa, mãe e avó e estudou a vida inteira em escolas públicas de Paranaguá. Quando concluiu o curso técnico de contabilidade, já trabalhava no comércio e como cabelereira, então interrompeu os estudos e voltou em 2009, com o apoio do esposo.

Foi nessa ocasião que ela iniciou o curso de Libras. Por quê? Porque atendia a muitas pessoas surdas. Um exemplo de empatia e inclusão. A partir daí, começou a praticar voluntariado em uma escola bilíngue e conquistou, em 2011, certificados de proficiência e a habilitação para atuar como tradutora intérprete de Libras.

Aos 41 anos, como prova de que nunca é tarde demais para realizarmos os nossos objetivos, ingressou na primeira graduação, no Curso de Pedagogia. Na sequência, fez duas especializações, até que resolveu fazer uma disciplina isolada em teoria literária na capital, momento em que recebeu desincentivo de pessoas a sua volta, como vimos no início da matéria. Mesmo assim, concluiu ainda mais uma faculdade no Curso de Letras/Português em 2019 e fez um mestrado.

Hoje, ela atende anos iniciais do ensino fundamental, é intérprete de um programa de TV e da UNESPAR, na sala de aula e em seminários, colaborando na inserção e permanência dos acadêmicos.

Nesse ano, publicou o primeiro livro: Mímesis na obra Memórias de Lázaro de Adonias Filho, foi campeã do Concurso da Editora Fomentos de Poesias de 2020 e a poesia será publicada no livro Fomento Poético Antologia 2020. Seu propósito é continuar escrevendo, fazer oficinas de leituras literárias para pessoas surdas e cursar o Doutorado na área de Estudos Literários. Mesmo que você não tenha um plano detalhado para a sua vida, ela te encaminha para onde você deve estar, mas “tente, mesmo que as portas se fechem, elas não são as únicas, sempre haverá portas para que possa abrir, somos capazes de fazer o que quisemos.”

Roberta Schneider e Débora Saif

Instagram @notaveismulheres