conecte-se conosco

Legendado

“POLARIZAÇÃO NÃO É O CAMINHO”

Publicado

em

legendado

Por Paulo Henrique de Oliveira

Com a contribuição da Advogada Lívia Moura

Na coluna dessa semana falaremos sobre os males que a polarização política mina a democracia.

Na data de 02/2/2022 o Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o Ministro Luiz Fux, promoveu o ato solene de abertura dos trabalhos do Judiciário do ano de 2022, discursando no sentido de que “a democracia não deve dar lugar a disputas baseadas no “nós contra eles””, e com toda a razão.

Essa polarização política acerca de candidatos, ideologias e partidos atinge o senso democrático social.

Temos que ter em nossa consciência que democracia é tensão, mas é no campo do debate, não em ataques com discursos de ódio, com ofensas pessoais aos próprios candidatos e a terceiros, muitas vezes membros de suas famílias, chegando a crianças.

Essa via de intolerância, e instabilidade que o próprio ano eleitoral, que acaba se refletindo nos ataques às instituições, como já presenciamos.

Ainda, tem que se destacar a importância da liberdade de imprensa e da segurança que ela exerce sobre a democracia, o que nas palavras do Ministro, diz: É imperioso que não olvidemos que, entre lutas e barricadas, vivemos um Brasil democrático, um Estado de direito, no qual podemos expressar nossas divergências livremente, sem medo de censuras ou retaliações; nesse cenário, o império da lei, a higidez do texto constitucional brasileiro e a liberdade de imprensa reclamam estar acima de qualquer que seja o resultado das eleições.”

O que tem que se ter em mente é que para que a sociedade funcione de forma plena, depende da capacidade de seus líderes em unir pensamentos contrários e sempre indagar como se faz parte e pertencente a sociedade, pois é nesse lugar que mora o espírito democrático.

Portanto que nesse ano político não seja mais do mesmo impondo a dualidade de “nós e eles”, mas sempre com pensamento aberto que existe muitas outras pessoas, partidos e ideologias concorrendo ao pleito eleitoral, e que tenhamos responsabilidade nas urnas.

Brasil, 04 de fevereiro de 2022 , 622  mil mortes por COVID-19, e 13,9 milhões de desempregados, e epidemia da Influenza H3n2.

Paulo Henrique de Oliveira é mestrando em administração pública, pós-graduado em direito administrativo, com MBA em gestão pública, extensões em ciências políticas, direito eleitoral e ciências sociais, e graduações nas áreas de administração de empresas, gestão de negócios, ciências políticas, e direito. É o Executivo do Podemos no Estado do Paraná, Ex Secretário de Saúde de Paranaguá, e atual Secretário de Saúde de Matinhos.

Continuar lendo
Publicidade