conecte-se conosco

Legendado

“PALANQUE AUXÍLIO”

Publicado

em

legendado

Por Paulo Henrique de Oliveira

Com a contribuição da Advogada Lívia Moura

Essa semana a coluna discorrerá acerca da proposta do Auxílio Brasil, que se trata de uma bolsa de R$ 400,00 para o ano de 2022, apresentada pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na data de 20 de outubro, a notícia da confirmação do Auxílio Brasil e a declaração do Ministro da Economia Paulo Guedes, de que vai estudar uma forma de alterar o teto de gastos, conhecida da mídia como “licença para furar o teto de gastos”, não soou bem no mercado, fazendo com que tivesse a alta do dólar e a forte queda da Bovespa.

Em linhas gerais, o teto de gastos foi instituído por uma PEC (projeto de emenda constitucional), quando Michel Temer assumiu a presidência da República, congelando o teto de gastos em 20 anos.

O que Guedes propõe, com a dita “licença para furtar o teto de gastos”, é justamente quebrar a regra instituída pela emenda constitucional, e alterar valores, ou execuções de pagamentos pelo governo federal.

Devido a tal proposta do Ministro da Economia, o temor dos investidores brasileiros, é justamente que o rompimento do teto em R$ 30 Bilhões de reais.

Desta forma, o que propôs o Ministro Paulo Guedes?

Basicamente: a) rever o teto de gastos; b) excepcionalizar a parcela do auxílio que não cabe no teto, ou seja, passar o teto estabelecido em 30 bilhões de reais.

Todavia, essa proposta assusta o mercado nos seguintes pontos: i) a causa de alta de juros e inflação; ii) o Brasil é um país de alto grau de endividamento; iii) a desvalorização (ainda maior) do real frente ao dólar.

Colocado o cenário geral da proposta de Guedes, cabe a nós, eleitores, sermos críticos, exercermos o pensamento cívico, e nos questionarmos: qual é o motivo de instituir o auxílio Brasil, sem determinar agora a fonte de custeio? E ainda, se antes não tinha verba e até se questionou a não prorrogar o auxílio, por que agora existe manejo e vontade de instituir o auxílio?

Ora senhores! Não podemos esquecer que o ano de 2022 é um ano eleitoral em que terá eleições à presidência e demais cargos.

Portanto, o que nós, enquanto sociedade civil organizada, temos que exercer, é o nosso poder democrático de fazer a auto crítica, se a instituição do auxílio Brasil – que nada mais é do que o Programa Vale Gás (ITAMAR), que mudou de nome para Bolsa Escola (FHC), que mudou de nome para Bolsa Família (LULA), e agora muda de nome para Auxílio Brasil (BOLSONARO) – que estoura o teto de gastos em 30 bilhões de reais, sem determinar fonte de custeio, é algo que só fará um populismo econômico para discurso eleitoreiro, ou se realmente deve acontecer desta forma e a próxima gestão (que poderá ser até a mesma), que assume o problema.

Vale lembrar as manobras praticadas nos governos do PT para segurar os preços da gasolina e da energia elétrica, que imediatamente após o período eleitoral, ocasionou a absurda explosão nos preços de ambos, achatando as classes econômicas menos abastadas. 

Diante de tantas mudanças nos nomes dos mesmos programas, o nome que ficaria mais adequado para uma nova mudança, seria “PALANQUE AUXÍLIO”.

Finalizando, fica a máxima popular: “O golpe tá aí. Cai quem quer.”

Brasil, 22 de outubro de 2021, 604 mil brasileiros mortos por COVID-19, e mais de 14,1 milhões de desempregados.

Paulo Henrique de Oliveira é mestrando em administração pública, pós-graduado em direito administrativo, com MBA em gestão pública, extensões em ciências políticas, direito eleitoral e ciências sociais, e graduações nas áreas de administração de empresas, gestão de negócios, ciências políticas, e direito. É o Executivo do Podemos no Estado do Paraná, Ex-Secretário de Saúde de Paranaguá, e atual Secretário de Saúde de Matinhos.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.