conecte-se conosco

Polícia

Policiais militares salvam bebê engasgado com leite materno

A família, que mora na localidade conhecida como Porto de Cima, entrou em contato com a central 190, e o bebê recebeu os primeiros socorros.

Publicado

em

Dois policiais militares, que atuam na cidade de Morretes, salvaram a vida de um bebê de apenas dois meses, que estava engasgado com leite materno. A ocorrência foi registrada pela corporação, por volta das 16h45, da última terça-feira, 12.

A equipe realizava patrulhamento de rotina na cidade, quando foi acionada pelo rádio para prestar auxílio na situação.

DESESPERO

De acordo com a central 190, a mãe da criança, entrou em contato com a corporação e desesperada pedia ajuda, relatando que o bebê tinha se afogado com leite materno. O soldado Consentino que atendeu a ligação, orientou a família com relação aos primeiros socorros e acionou a equipe que estava na rua. O policial também entrou em contato com o hospital da cidade, relatando a situação.

A informação foi repassada para a viatura onde estavam os soldados Gueno e Pedroso, que imediatamente se deslocaram para o local indicado, na região do Porto de Cima.

Durante o deslocamento, os policiais perceberam que o motorista de um carro, que vinha no sentido contrário, acenava e fazia gestos para que a viatura parasse. Dentro do veículo estavam o pai e a mãe do bebê.

O menino, de apenas dois meses, estava com os braços roxos, indicando claramente falta de circulação de oxigênio pelas vias respiratórias.

MANOBRA DE HEIMLICH

Desesperado, o pai entregou a criança para o policial Pedroso, que imediatamente começou o procedimento de desobstrução das vias respiratórias da criança, conhecida como Manobra de Heimlich.

Sem apresentar reação ao método aplicado, e percebendo a gravidade do caso, os policiais resolveram  levar o bebê ao Hospital Municipal.

Durante o deslocamento, o soldado Pedroso seguiu com os protocolos de atendimento e a criança apresentou uma pequena melhora. O menino chorou e começou a recuperar a respiração.

Em menos de quatro minutos, a viatura chegou na unidade hospitalar, onde foi atendida pela equipe que estava de plantão.

PRIMEIRO ATENDIMENTO

De acordo com o médico que atendeu o bebê no hospital, o primeiro atendimento prestado a criança, foi fundamental para salvar a sua vida. O menino recebeu os cuidados na unidade e foi liberado.

POLICIAIS

A equipe que atendeu a ocorrência, composta pelos soldados Gueno e Pedroso relatou que o atendimento prestado a vítima, faz parte do curso de formação que é ministrado para os policiais, em início de carreira.

Soldado Gueno, que não tinha passado por esse tipo de situação disse que o mais difícil é manter a calma dos familiares e começar os procedimentos. Ele ressaltou que a emoção vivida durante a ocorrência, é muito grande, e é preciso manter a calma, para socorrer a vítima e atender a família.

Já para o soldado Pedroso, que passou por uma situação semelhante na capital do estado, cada caso é diferente. Na ocorrência atendida em Morretes, ele destacou que a maior preocupação era se deslocar rapidamente para o hospital cidade, distante alguns quilômetros do local onde a criança estava. A satisfação de saber que salvamos uma vida, não tem sentimento igual. Fizemos a nossa parte e isso contribuiu para o salvamento do bebê, destacou o policial militar.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta