conecte-se conosco

Meio Ambiente

Lixo e entulho são descartados incorretamente em diversos bairros

Descarte irregular aumenta chances de alagamento e coloca saúde pública em risco

Publicado

em

A problemática da dengue que vitimou muitas pessoas no litoral e, mais recentemente, os alagamentos observados em diversas regiões de Paranaguá parecem não ter conscientizado a população. Em vários bairros da cidade ainda é bastante comum observar entulhos acumulados em vias públicas, esquinas, calçadas e tomando parte das ruas.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), a estimativa é que a produção de lixo no planeta salte de 1,3 bilhão de toneladas para 2,2 bilhões de toneladas até 2025. Isso quer dizer que a cada dia se torna mais necessário o descarte correto de materiais para o desenvolvimento sustentável.

Em Paranaguá, os entulhos são formados por móveis usados, equipamentos eletrônicos estragados, plásticos, colchões, restos de materiais de construção entre outros objetos. A Prefeitura de Paranaguá realiza serviços de limpeza em todos os bairros da cidade com o intuito de manter o município longe da dengue, eliminando possíveis criadouros para o mosquito Aedes Aegypti, que também é transmissor de outras doenças, as quais a cidade não está imune.

Na Vila Alboit, moradores providenciaram uma faixa para tentar manter o bairro mais limpo

 

O lixo descartado incorretamente ainda pode trazer outros malefícios à sociedade, com o aumento de zoonoses, que são doenças infecciosas de animais capazes de ser naturalmente transmitidas ao ser humano, com a infestação de ratos, pombos e baratas.

MULTAS

O secretário municipal de Meio Ambiente, Raphael Rolim de Moura, afirmou que há a aplicação de multas no caso de destinação de entulhos, pois por lei a obrigação legal de coletar o resíduo reciclável e o convencional é da prefeitura, o restante é do munícipe. “A Semma possui fiscais que primeiro notificam para o morador recolher o resíduo em até 24 horas, se não recolher cabe a multa”, informou Rolim de Moura. “O valor mínimo da multa e mais usado atualmente é de R$ 590,00, porém pode ser de maior valor, de acordo com o volume”, completou.

DESCARTE DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS

A presença de um objeto entre os entulhos observados na cidade chamou a atenção. Na região da Vila Guarani foram encontrados diversos televisores antigos, assim como na Vila Alboit, onde outro equipamento pode ser observado descartado na calçada.

Neste último local, o aparelho está abaixo da faixa fixada por moradores no bairro com os dizeres “Vamos manter o bairro limpo. Colaborem: Não joguem lixo neste local! Ajudem a cuidar do nosso bairro”.

O excesso de lixo pode entupir a drenagem da cidade e causar alagamentos
 

Segundo o secretário de Meio Ambiente, há uma orientação específica para o descarte correto desses materiais. “É preciso entrar em contato com os fabricantes desses equipamentos, pois em 2010 foi aprovada a política nacional de resíduos sólidos e nela encontramos a regulamentação da logística reversa. Neste processo, os fabricantes são responsáveis por todo o ciclo de vida do produto”, orientou Rolim de Moura sobre o procedimento que deve ser adotado.

Mesmo que muitos moradores já tenham a consciência do descarte do lixo, como é o caso desses na Vila Alboit que colocaram a faixa para inibir a ação, ainda há aqueles que não acreditam que a atitude possa reverter em malefícios para a sua própria casa e família, como doenças e alagamentos.

A população que estiver preocupada com situações como esta no bairro em que reside, pode denunciar tanto via rede social na página da Semma no Facebook, como pelo telefone (41) 3423-8332.
 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta