Connect with us

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

A Ilha das Peças e a devoção a São Sebastião III

Continuando o artigo do final de semana passado, ao tomar conhecimento de infiltração cristã no exército romano, o Imperador Diocleciano obriga Sebastião a renunciar sua fé, ordem que não é cumprida, foi, então, sentenciado à morte com cruel execução pública e após torturado, para que servisse de exemplo aos que ainda desejavam seguir o monoteísmo

Publicado

em

Continuando o artigo do final de semana passado, ao tomar conhecimento de infiltração cristã no exército romano, o Imperador Diocleciano obriga Sebastião a renunciar sua fé, ordem que não é cumprida, foi, então, sentenciado à morte com cruel execução pública e após torturado, para que servisse de exemplo aos que ainda desejavam seguir o monoteísmo.

Fora amarrado e alvejado por flechas. Deixaram-no, para que sangrasse até a morte, o que não ocorreu, pois fora socorrido por Irene de Roma e outros cristãos, surpresos pelo fato de ainda permanecer vivo.

Tão logo recuperado, continuou a evangelizar. Apresentou-se ao Imperador e insistiu para que cessasse a perseguição aos Cristãos. Ignorado foi açoitado até a morte, no ano de 287 da Era Cristã, e seu corpo jogado numa fossa, evitando assim, que fosse encontrado e transformado em Mártir. Conta-se que em sonho aparecera à Lucina dando localização de seu corpo, pedindo sepultamento junto às catacumbas dos apóstolos. Assim o fizeram.

No século IV, o então Imperador Constantino, convertido, torna o Cristianismo a religião oficial do Império Romano e manda construir a Basílica de São Sebastião, incentivando seu culto e devoção.

Venerado nos altares católicos e ortodoxos, São Sebastião é invocado contra a peste, a fome e a guerra, tendo, conforme se conta, aparecido com espada em punho, na batalha dos portugueses contra a invasão francesa em território brasileiro, originando o nome da futura povoação que ali se ergueu – São Sebastião do Rio de Janeiro.

Em Vila das Peças, a devoção se perpetua somada aos atrativos naturais e culturais da região. No ano de 1965, com o missionário Padre Mário Di Maria (1920-1984) atuando na região, a capela de madeira deu lugar a uma igreja de alvenaria onde até hoje acontecem os cultos religiosos em honra a seu padroeiro São Sebastião (20/01) e também a São Pedro (29/06), este Padroeiro dos Pescadores.

 

GLORIOSO MÁRTIR / SÃO SEBASTIÃO

NOS LIVRAI DA PESTE / POR VOSSA INTERCESSÃO

 

Prof.º José Muniz
Historiador – Sócio do IHGP

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.