conecte-se conosco

Natal 2021

A magia do Natal volta a pairar com a figura do Papai Noel

Com o avanço da vacinação, atividade volta com os protocolos de saúde

Publicado

em

Encarnando a figura do Bom Velhinho há mais de 16 anos, Luciano Rodrigues de Magalhães, está animado e feliz em poder voltar às atividades neste período de pandemia, já que no ano de 2020, acabou não exercendo sua atividade.

“Foi e ainda está sendo difícil, pois a pandemia ainda não acabou, mas com o avanço da vacinação e com todos os cuidados de prevenção, como a utilização da máscara, aos poucos as coisas parecem que estão voltando a acontecer. Já estamos tirando fotos e olhando bem os protocolos para que nem eu e nem ninguém que fique do meu lado se prejudique”, disse Luciano, o qual voltou este ano a atender nos comércios e empresas locais. 

“No ano passado, não fiz lojas e saí bem pouco, mas nesse ano eu estou vendo nos olhos das pessoas, seja adulto ou criança, uma liberdade de chegar mais perto, de querer ver você e poder sentir aquele carinho que temos guardado por todo o ano e chegar nesse momento e distribuir as pessoas. Sinto que estou sendo bem recebido e quero agradecer o carinho de todos que estão indo e comentando: Papai Noel, não víamos a hora deste encontro acontecer novamente, de sentar, conversar e entregar a cartinha com o pedido de Natal, e isso nos enche de alegria”, completa. 

Luciano Magalhães atua como Papai Noel há mais de 16 anos, sendo requisitado por empresas de Paranaguá e de Curitiba e Região Metropolitana

Dentro dos pedidos mais inusitados que o Papai Noel parnanguara tem recebido das crianças, um deles chama a atenção do bom velhinho. “Quando atendemos uma criança esperamos normalmente que peça um brinquedo, ou algo neste sentido, mas tenho escutado de muitas que querem felicidade com minha família, uma coisa simplesmente e que emociona, pois é uma mostra de amor e carinho pela família”, destaca Papai Noel, o qual tem um pedido que ele quer fazer uma surpresa.

“Estava atendendo em uma loja, onde vieram dois menininhos, que chegaram e me abraçaram, um deve ter uns 5 anos e o outro uns 10 anos, dei as balinhas para eles, e a mãe acompanhando a alegria deles em receber as balas. Quando estavam indo embora, vi que estavam com um carrinho cheio de latinhas. Vendo isso, já corri e enchi as mãos de balas e disse para eles na rua que quando estiverem pelo centro venham me visitar que sempre vou estar por aqui. E todos os dias eles aparecem depois que saem da aula. Mas teve um dia que não fui nesta loja, pois tinha um compromisso, e o menor pediu para a mãe levá-lo, mas quando chegou e viu que eu não estava começou a chorar que queria ver o Papai Noel, e tenho uma surpresa para fazer para eles. Mas como é surpresa não posso contar”, revela.

Saudades

Este ano, será um Natal diferente para Luciano, que passará sem a companhia de sua mãe e maior incentivadora, pois ela faleceu este ano. “Todos os anos eu me arrumava, e antes de sair minha mãe me via quando saía de casa e quando voltava contava para ela tudo o que aconteceu. Este ano vou estar sozinho. Eu fui em uma escola fazer um evento, e passei pelo cemitério onde ela está sepultada, estava vestido de Papai Noel, que ela visse como sempre me apresentei para ela, mas a emoção foi tão grande que não entrei. Sei que ela está me acompanhando todo dia, e sempre que saio peço que ela me abençoe para que eu faça sempre o melhor para as pessoas sempre”, enfatiza, emocionado.

MENSAGEM

O Papai Noel aproveita para deixar uma mensagem à população. “Quero primeiramente dizer a vocês que sou parnanguara, sou bagrinho, e que amo a nossa cidade. Só tenho a dizer a vocês que aproveitem muito sua família.

Quando eu lia nas mensagens, diga para quem está ao seu lado que você a ama, que ela é importante em sua vida, a gente acaba ficando com vergonha e muitas vezes não fala. Hoje, eu sei que deveria ter aproveitado mais e dito muito para a minha mãe.

Então digo de coração para vocês: abracem, sintam e expressem o seu sentimento neste momento. Se houver um ressentimento aproveite e peça perdão, porque é importante reconhecer as pessoas que te amam e sempre lutaram por você, que são os seus “amigos” verdadeiros.

“Gostaria de agradecer primeiramente a Deus, a minha mãe que hoje virou um anjo e está no céu me acompanhando de onde estiver, a Folha do Litoral News e as mídias locais, e as pessoas que acreditam no meu trabalho, aquelas pessoas que onde eu estiver, seja na rua ou na porta de uma loja, ficam esperando eu chegar para que possa abraçar e distribuir uma balinha.

Esse é o meu maior reconhecimento e agradecimento a todos vocês. Pois sem vocês eu não seria o que eu sou hoje, muito obrigado. Aproveitem muito, pois viemos à terra para distribuir amor verdadeiro, paz e carinho, o resto é pouco em vista a tudo isso. Então, que todos tenham um Feliz Natal! Ho Ho Ho”, deseja Luciano.