Connect with us

Segurança

Bombeiros alertam sobre cuidados para evitar acidentes com álcool em gel

Em caso de incêndio, produto pode funcionar como combustível

Publicado

em

O álcool em gel e até mesmo o álcool líquido 70° se tornaram produtos comuns nos últimos meses em virtude do potencial que possuem de eliminar vírus e bactérias rapidamente e, assim, evitar a contaminação pelo novo Coronavírus. Embora sejam indispensáveis na higienização de embalagens e de superfícies, por exemplo, os produtos exigem cuidados de armazenamento dentro de casa e nos veículos.

O 2.º tenente Rodrigo Guilherme Malaquias da Silva, chefe da Comunicação Social do 8.º Grupamento de Bombeiros, afirmou que nenhuma ocorrência foi registrada no litoral do Paraná relacionada ao uso do álcool desde o início da pandemia. No entanto, é preciso estar atento a acidentes com o produto, os quais podem ocorrer, principalmente, com crianças.

“Além da alta volatilidade do álcool líquido, que pode iniciar uma chama se aquecido a partir de 16°C, o álcool, tanto gel quanto líquido, causa danos às mucosas internas quando ingerido, devendo permanecer fora do alcance de crianças”, destacou o tenente Malaquias.

De forma geral, o álcool em gel é mais seguro para o ambiente doméstico do que o álcool líquido. “O álcool em gel já foi pensado como modo de estabilizar e dar mais segurança para o uso doméstico do etanol, diminuindo a volatilidade. Portanto, o álcool em gel é mais seguro em condições normais. Porém, em caso de incêndios, ambos servem como combustíveis”, salientou o tenente Malaquias.

Em caso de incêndio causado por álcool, a orientação é para deixar o local e acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros (193). Já em caso de ingestão, a pessoa deve se dirigir ao Pronto Socorro. “Em caso de impossibilidade, acione o SAMU (192)”, ressaltou o tenente Malaquias.

Álcool em gel no carro

Devido à necessidade de higienização constante das mãos, muitas pessoas carregam no carro um recipiente de álcool. Segundo o tenente, o mais seguro de ser utilizado neste caso é o álccol em gel, mas ainda assim exige atenção dos motoristas. “Embora ainda seja inflamável, a temperatura para iniciar uma combustão de álcool em gel é de mais de 300°C, temperatura que dificilmente seria atingida dentro de um veículo. Embora não entre em combustão caso o veículo fique sob o sol, por exemplo, o álcool em gel pode servir como combustível caso haja uma fonte de ignição dentro do veículo, como uma falha elétrica. Álcool líquido não deve ser transportado no interior de veículos, devido a sua volatilidade”, explicou o tenente Malaquias.

Vale ressaltar que o álcool deve ser utilizado apenas em situações nas quais não seja possível lavar as mãos com sabão, ou para a limpeza de eletrônicos, como a tela do celular.