Connect with us

Polícia

Receita Federal apreende cerca de 33 kg de cocaína em terminal no Porto de Paranaguá

Foram apreendidos cerca de 33 quilos da droga no terminal de contêineres, que seriam embarcados para o GioiaTauro, na Itália

Publicado

em

Agentes da Receita Federal que atuam na Seção de Vigilância Aduaneira da Alfândega do Porto de Paranaguá (SAVIG) apreenderam na tarde de quarta-feira, 26, por volta das 14h, durante uma operação de repressão a ilícitos aduaneiros, cerca de 33 quilos de cocaína. A droga estava escondida em um contêiner refrigerado que seria transportado para o Porto de Gioia Tauro, na Itália.

Os tabletes de cocaína estavam dentro do compartimento que abriga o motor do equipamento e foram localizados durante o trabalho de fiscalização e monitoramento de mercadorias que são movimentadas no terminal de contêineres do porto. Um scanner, ajuda as equipes da RFB neste procedimento.

Fiscalização

A Receita Federal intensificou a fiscalização nesse tipo de contêiner, já que outras apreensões foram realizadas ao longo de 2020, no Brasil e no exterior.

A última apreensão realizada pela Receita Federal no Porto de Paranaguá foi no mês de junho e o método utilizado pelos criminosos foi o mesmo.

14.ª Apreensão

Foi a 14.ª apreensão de cocaína realizada este ano pela Receita Federal no Porto de Paranaguá. Ao todo já foram apreendidas mais de 4.3 toneladas da droga.

Esta foi a 14.ª apreensão de cocaína realizada no Porto de Paranaguá, em 2020. Ao todo, foram apreendidas mais de 4.3 toneladas de cocaína durante as ações de fiscalização.

A última aconteceu no dia 11 de junho, quando foram apreendidos cerca de 107 quilos da droga. A cocaína estava escondida dentro de um contêiner carregado com frango congelado que seria enviado para o porto italiano de Gioia Tauro.

Toda a droga apreendida é encaminhada para a sede da Polícia Federal, em Curitiba, que segue com as investigações.  Ninguém foi preso.

Pandemia

Mesmo durante o período de pandemia da Covid-19, o trabalho de fiscalização e monitoramento de cargas movimentadas no terminal portuário segue sendo realizado pelos agentes da Receita Federal e Polícia Federal. Todos os cuidados e medidas de proteção, indicados pela Organização Mundial de Saúde, são colocados em prática, uma vez que a atividade desenvolvida pelos órgãos federais é essencial para o País. 

Com informações e fotos da Receita Federal