Connect with us

Polícia

Carro destruído pelo fogo no Embocuí escondia corpo de um homem

Agentes da Divisão Marítima e Ambiental da GCM encontraram o carro em chamas na região conhecida como “Estrada do Embocuí

Publicado

em

Agentes da Divisão Marítima e Ambiental, da Guarda Civil Municipal, encontraram na noite de segunda-feira, 4, por volta das 21h30, na região do Embocuí, um veículo Fiat Siena, cor prata, em chamas.

Ao se aproximarem do carro, os agentes visualizaram o corpo de um homem escondido no porta-malas.

Imediatamente, o Corpo de Bombeiros foi acionado e uma guarnição combateu o fogo. O local onde o veículo estava foi isolado.

Com a chegada de policiais civis e as equipes da Criminalística e IML, o veículo foi periciado e o corpo, totalmente carbonizado, recolhido.

Alugado

Ainda no local onde o carro foi encontrado, os policiais conseguiram apurar que o veículo era locado. Através das placas, BAL2J26, de Matinhos, a equipe entrou em contato com o proprietário, que confirmou a situação.

O homem relatou que o veículo estava alugado para um rapaz de Paranaguá.

DNA

Apesar da informação confirmada, com relação ao aluguel do veículo, a identificação oficial do corpo encontrado no porta-malas só será possível com o exame de DNA.

Familiares do rapaz que alugou o carro estiveram na manhã de terça-feira, 5, na sede do IML e coletaram material genético para o exame. O resultado deve ficar pronto nas próximas semanas.

Investigação

A localidade onde o carro foi encontrado é frequentemente usada para desova de corpos. A conhecida “Estrada do Embocuí” ou “Estrada do Areal”, é uma região de difícil acesso e pouco movimento, principalmente no período noturno.

Policiais civis acompanharam todo o trabalho da perícia e já começaram a investigar o caso.

23.º homicídio

Mesmo com alguns detalhes que ainda precisam ser apurados pela polícia, o caso já entra para a lista de homicídios registrados em Paranaguá, como sendo o de número 23.  No litoral, são 52 casos em 2020.

Carbonizado

Este foi o segundo corpo encontrado carbonizado em Paranaguá, em menos de uma semana, o primeiro estava à beira de uma estrada rural, na região do Morro Inglês.

Relembre o Caso

Na manhã de quinta-feira, 30, véspera de feriado, populares acionaram a Polícia Militar, na estrada rural de acesso à região do Morro Inglês e Colônia Santa Cruz, onde um corpo parcialmente carbonizado foi encontrado.

Leonard Gouvêia Russi Capeta, de 17 anos, conhecido como “Leozin da VG”, era morador na Vila Garcia.

De acordo com informações apuradas pela polícia, “Leozin da VG” era suspeito de ser o autor de furtos e roubos cometidos na região onde seu corpo foi encontrado.

Além de ter o corpo parcialmente queimado, Leonard foi vítima de golpes de arma branca, possivelmente facadas.

No corpo do menor foi encontrado um pedaço de chave de fenda, cravado no pescoço.

Ao que tudo indica, a vítima foi morta em outro local e o corpo desovado à beira da estrada de chão, onde foi queimado.

O reconhecimento do corpo foi feito através das impressões digitais, colhidas no IML de Paranaguá, pelos papiloscopistas do Instituto de Identificação.

A Polícia Civil abriu um inquérito e investiga o caso.