conecte-se conosco

Litoral

Matinhos não organizará eventos públicos no Carnaval 2022

Festividades só serão realizadas após a redução dos casos de Covid-19

Publicado

em

Foto: Arquivo/Prefeitura de Matinhos

Na quarta-feira, 26, a Prefeitura de Matinhos anunciou que não vai promover ações no Carnaval 2022. A decisão veio após uma reunião entre o prefeito Zé da Ecler e vereadores, integrantes das pastas da Saúde e de Turismo e Desenvolvimento Econômico e representantes de entidades ligadas ao comércio e ao turismo. A medida se justifica pela alta procura pelos serviços de saúde no município nas últimas semanas em função do aumento de casos de Covid-19 e Influenza.

Porém, eventos promovidos pela iniciativa privada estão liberados. Desta forma, o município do litoral do Paraná não terá uma programação gratuita com trios elétricos e outras atrações neste ano.

“No encontro, que aconteceu no Complexo Educacional Francisco dos Santos Junior, ficou decidido que a Administração Municipal não irá trazer um trio elétrico para Matinhos e nem participar da organização de nenhum evento referente ao Carnaval. Serão promovidas ações festivas quando a curva de casos reduzir e também no aniversário da cidade, em 12 de junho”, planeja a prefeitura.

O prefeito de Matinhos, Zé da Ecler, afirmou que é a favor do Carnaval na cidade, desde que a pandemia de Covid-19 esteja controlada. O diretor-geral de Assistência em Saúde, Cristiano Dal Forno, destacou que o cancelamento de eventos na cidade irá contribuir para uma procura menor dos serviços de saúde pela população, pois evitará aglomerações.

Em 2020, somente no domingo de Carnaval, 350 mil pessoas estiveram na Avenida Atlântica, em Matinhos, para acompanhar a programação realizada pelo município com os trios elétricos Avassalador e Tremendão.

Comércio apoia decisão

Uma pesquisa realizada pela ACIMA, a Associação Comercial Empresarial de Matinhos, apontou que 73% dos comerciantes são contrários à vinda de um trio elétrico, mas favoráveis a ações realizadas pela iniciativa privada. O presidente da entidade, Adriano Menine, explicou que o temor dos comerciantes é pelo aumento de casos após as festividades, o que no futuro pode gerar restrições pelo poder público.

A opinião de que a organização de eventos deve ficar apenas com a iniciativa privada é compartilhada pela Agência de Desenvolvimento Cultural e do Turismo Sustentável do Litoral. A presidente da Adetur, Fátima Aguiar, entende que a proposta da prefeitura de organizar eventos após a redução da curva de casos valoriza a vocação turística de Matinhos. Mas nesse momento, segundo ela, a prioridade deve ser a saúde.

Ainda participaram da reunião desta quarta-feira o secretário municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico, José Luís Leal; a assessora da Prefeitura, Mirian de Fatima Zaninelli; e o diretor jurídico do Gabinete, Leonardo Luís da Silva. Representando o Legislativo, estava o presidente da Câmara, vereador Mário Braga (PODE), além dos parlamentares Lucas Pesco (PSC), Márcio do Seda (PL), Rodrigo Gregório (PODE), Leléu (PSL), Almir (PROS), Nando (PODE) e Gerson Júnior (PL).

Com informações da Prefeitura de Matinhos