Connect with us

Educação

Professora de Paranaguá ganha destaque nacional com projeto voltado a surdos

Projeto da professora Caroliny foi apresentado em sala de aula, no Instituto de Educação em 2019, e ganhou proporção nacional

Publicado

em

A professora da rede estadual de educação, Caroliny Martins, participou de um congresso nacional que reuniu profissionais da educação com trabalhos voltados para a comunidade surda. Caroliny mostrou no evento o seu projeto sobre astronomia indígena, totalmente em libras.

“Eu leciono no Instituto Estadual de Educação, e nós cumprimos a Lei 11.645/2008, a qual prevê a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Indígena. Em novembro do ano passado, fizemos uma feira multidisciplinar de cultura afro e indígena no colégio, e a nossa temática foi a astronomia indígena, voltado para o público surdo, pois o Instituto é um dos polos no litoral na inclusão de alunos surdos”, conta a professora.

O foco do trabalho foi em torno do Observatório Solar Indígena, uma espécie de construção que os índios utilizavam uma haste fincada no chão para descobrir o meio-dia solar. O projeto envolveu ainda os pontos cardeais, as estações do ano, melhor época para caça, pesca e entre outras questões.

Alunos apresentaram o que aprenderam em linguagem de sinais

“Os estudantes ficaram muito empolgados com a forma como os indígenas se localizavam através do céu, então resolvi aprofundar trazendo materiais concretos para sala de aula. Produzimos o Observatório Solar em miniatura e foi incrível ver os alunos explicando em Língua de Sinais dentro da sala de aula”, destaca a professora.

O trabalho foi se desdobrando, ou seja, a professora, criou um canal no YouTube denominado “Céu em Libras”, com o objetivo de disseminar o ensino de astronomia indígena para surdos. Através desse canal, a professora recebeu o convite do professor Dr. Germano Bruno Afonso e do produtor de arte Hélio Ziskind, mesmo produtor da turma do Cocoricó, desenho animado de projeção nacional.

Evento seria realizado em Rondonia, mas por causa da pandemia aconteceu on-line

A repercussão do vídeo chegou ao grupo da UNIR – Universidade Federal de Rondônia. “Recebi um convite do organizador do evento, Professor João Carlos, para participar de um congresso, que por motivos da pandemia teve que ser on-line, com a temática: Webinar Epistemologias dos Estudos Surdos”, contou.

O congresso teve início no dia 29 de junho com grandes personalidades surdas, dentre elas Shirley Vilhalva e Gladis Perlin. “No dia 2 de julho, tive o prazer de participar contando um pouco sobre meu projeto e a participação dos meus alunos na feira multidisciplinar, o congresso finalizou no dia 3 de julho”, finaliza. 

A professora Caroliny Martins, é pedagoga por formação, pós-graduada em Educação Bilíngue para Surdos, Atendimento Educacional Especializado e Língua Brasileira de Sinais – Libras. Atualmente cursa mestrado em Educação e Novas Tecnologias pela UNINTER e tem proficiência pelo PROLIBRAS para atuar como Tradutora Intérprete de Libras pela Secretaria de Educação do Estado do Paraná.