conecte-se conosco

Paraná Empreendedor

Acorda Paraná!!!

A exemplo dos paranistas de outrora, que se indignaram em 1901.

Publicado

em

A exemplo dos paranistas de outrora, que se indignaram em 1901, quando o Estado de Santa Catarina ingressou com uma ação reivindicatória no Supremo Tribunal Federal – STF contra o Estado do Paraná, relativa aos limites territoriais, que ficou conhecida como a Questão de Limites, há hoje um novo motivo de indignação.

No início do século passado, o Paraná possuía como argumento o “uti possidetis”. Segundo este princípio do direito internacional, os que de fato ocupam um território possuem direito sobre este. Embora a totalidade dos argumentos fossem a favor do Paraná, o veredicto final foi favorável a Santa Catarina, conforme a sentença do STF em 1904.

Este litígio somente teve fim em 1916, pelo então presidente Venceslau Brás (1914 a 1918), que conduziu um acordo. Da área contestada de 48 mil quilômetros quadrados, o Paraná ficou com 20 mil km² e Santa Catarina com 28 mil km².

Agora, em junho de 2020, novamente o STF deu ganho de causa a Santa Catarina, em ação ajuizada em 1991, contra o Paraná e o IBGE. Desta feita a disputa é motivada pela demarcação do mar territorial entre os dois estados visando a atual distribuição dos royalties pagos em decorrência da exploração de petróleo e gás em campos petrolíferos localizados perto da costa.

A decisão traz severas implicações ao Estado do Paraná, tal e qual ao Estado de São Paulo, como a perda de parte dos royalties já recebidos, além da possibilidade de ter que devolver cerca de R$ 300 milhões a Santa Catarina.

Parafraseamos, neste momento, o ex-governador Bento Munhoz da Rocha Neto (1951 a 1955), que dizia: “É preciso mais orgulho regionalista, mais pudor e ciúme do que é nosso. Enfim, mais Paranismo, para usar a expressão de Romário Martins […]”.

Quem não tiver pelo Paraná uma sincera afeição e não for capaz de um esforço pelo seu progresso, não deve se admoestar, mas aos paranistas cabe sim se indignar e sobretudo dar a sua colaboração moral, intelectual e cívica.

Ainda é possível recurso judicial. Se faz urgente a mobilização do povo e das instituições paranaenses – legislativo estadual, senadores, deputados federais, municípios, federações, OAB-PR, Ministério Público, mídia, entre outras (ingressando na ação como interessados).

Acorda Paraná!!! Ainda é tempo!!!

(Colaboração do professor Marco Aurélio Visintin)

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.