conecte-se conosco

Editorial

Universidades e os protocolos de segurança para evitar a Covid-19

Comprovante de vacinação foi adotado pelas instituições como forma de contribuir para uma volta às universidades mais tranquila e segura

Publicado

em

Várias universidades do Paraná vão exigir o comprovante de vacinação contra a Covid-19 para o retorno às aulas e início do calendário de 2022. A medida foi adotada pelas instituições como forma de contribuir para uma volta às universidades mais tranquila e segura para os estudantes, professores e toda comunidade acadêmica. 

A Unespar (Universidade Estadual do Paraná), campus Paranaguá, solicitou nesta semana que alunos, professores e agentes que frequentam o espaço realizem o envio do também chamado passaporte vacinal pelo site para o início das aulas, programado para 21 de março.

Mesmo a medida gerando controvérsias entre os que apoiam a exigência do comprovante de vacina e os que não apoiam, para as medidas preventivas não se pode haver discussão. Há protocolos de biossegurança estabelecidos pelas universidades para reduzir a chance de contágio nesses espaços. 

Essas medidas como disponibilização de álcool em gel, uso obrigatório de máscaras e limpeza frequente das carteiras e banheiros são também imprescindíveis para que esse retorno seja seguro. Por isso, se aguarda uma fiscalização acentuada nesses locais para que não haja relaxamento das medidas.

A manutenção dos cuidados para evitar a Covid-19, tanto por alunos como pela instituição, é tão importante quanto a criação de um protocolo com a descrição das medidas. Principalmente, com relação ao uso de máscaras, já abolido por muitas pessoas, atitude inapropriada para o momento em que o número de casos continua alto. Vale destacar, inclusive, que as máscaras são obrigatórias por lei no Paraná enquanto houver o estado de calamidade pública. 

Consciência das responsabilidades frente à pandemia e adoção correta das medidas sanitárias são as chaves para um retorno seguro para a comunidade acadêmica.