conecte-se conosco

Editorial

O aumento dos casos de Burnout e a necessidade de falar sobre saúde emocional

Uma pesquisa aponta que o Brasil é o segundo do mundo em casos de Burnout e o impacto desse problema fez com que a síndrome fosse incluída na lista de doenças ocupacionais da Organização Mundial da Saúde (OMS)

Publicado

em

A campanha Janeiro Branco convida a sociedade a refletir sobre a saúde mental e emocional e seus impactos na qualidade de vida dos cidadãos. Várias ações se concentram no tema com uma abordagem positiva, ressaltando a importância de falar sobre o assunto para alcançar o equilíbrio. Um dos temas tratados na campanha é a Síndrome de Burnout, ligada ao esgotamento profissional. 

A doença é uma consequência do estresse excessivo no trabalho, gerando consequências físicas e emocionais ao trabalhador. Uma pesquisa aponta que o Brasil é o segundo do mundo em casos de Burnout e o impacto desse problema fez com que a síndrome fosse incluída na lista de doenças ocupacionais da Organização Mundial da Saúde (OMS) no dia 1.º de janeiro deste ano.

Este é mais um efeito da pandemia. Com muitos trabalhadores em home office, a carga de cobrança no trabalho aumentou em muitos casos e a divisão casa/lazer/trabalho ficou inexistente para muitos trabalhadores. Com o isolamento, pais e filhos ficaram confinados, opções de lazer se restringiram as opções disponíveis na TV e internet e o trabalho foi intensificado. Vale lembrar que as estatísticas demonstram que as mulheres são as mais afetadas pelo estresse e o esgotamento profissional pelas triplas jornadas que assumem. Sem contar os trabalhadores da saúde que lidaram com o estresse do aumento de casos e óbitos rotineiramente durante longas cargas horárias.

O provérbio “trabalhe enquanto eles dormem, estude enquanto eles se divertem, persista enquanto eles descansam” precisa ser reavaliado e não mais romantizado, quando se tem números tão expressivos de Burnout no mundo. Que neste mês, a discussão sobre a síndrome e seus efeitos maléficos para a saúde emocional sejam levados à sério para que esse panorama apresente uma melhora nos próximos anos.