Connect with us

Editorial

O respeito à dignidade humana dos idosos durante a pandemia

O respeito ao idoso deve ser uma regra em uma sociedade fraterna e íntegra. Cuidar de quem nos criou é um dever previsto pela Constituição Federal (CF) e Estatuto do Idoso e, mais do que isso, uma obrigação humana

Publicado

em

Um dos principais grupos de risco na pandemia do novo Coronavírus é composto pelos idosos. Nessa esfera, é válido ressaltar a atenção contínua em Paranaguá aos assistidos no Lar de Idosos Perseverança e no Asilo São Vicente de Paula, algo divulgado nas redes sociais e percebido com o empenho das equipes que atuam nesses locais. O isolamento social e a higienização, além do carinho e respeito, têm sido itens obrigatórios nos espaços de acolhimento parnanguaras destinados aos idosos. 

Na entrevista da semana da Folha do Litoral News, a promotora de Justiça, Melissa Cachoni Rodrigues, que atua no Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos do Idoso e da Pessoa com Deficiência, unidade do Ministério Público do Paraná (MPPR), destacou a atuação constante na fiscalização das Instituições de Longa Permanência (ILPIs) do Paraná para garantir o respeito aos direitos dos idosos paranaenses.

Além desta esfera dos ILPIs, a promotora destacou a preocupação do MPPR quanto à negligência e desrespeito às medidas de isolamento de familiares em residências onde os idosos residem no Paraná.

O isolamento social do idoso é mais do que necessário em tempos de pandemia, entretanto isso não significa abandoná-lo. A convivência pode ser feita de várias maneiras, entre elas por conversas on-line e garantindo sua integridade física, psíquica e moral. O respeito ao idoso deve ser uma regra em uma sociedade fraterna e íntegra. Cuidar de quem nos criou é um dever previsto pela Constituição Federal (CF) e Estatuto do Idoso e, mais do que isso, uma obrigação humana.