conecte-se conosco

Editorial

A cidadania e a participação ativa dos idosos no processo eleitoral

O aumento de pessoas querendo participar das eleições é algo a se celebrar, afinal de contas, quanto mais vozes são ouvidas pelo voto, mais o processo democrático é validado e valorizado pela sociedade

Publicado

em

editorial

Quantas vezes, em seu crescimento como indivíduo, quando criança, adolescente ou até mesmo adulto, você não ouviu que devemos respeitar, principalmente os idosos? Isso não é mero discurso, é um ensinamento básico vigente na sociedade, na lei e no contexto social, quando, por exemplo, concedemos lugar preferencial na fila ou no ônibus a um idoso. Por qual motivo não se deveria então ouvir a voz da longevidade também quando a questão é o voto e o processo eleitoral que se aproxima em 2022? 

Na quarta-feira, 3, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) divulgou que houve um aumento de 31% no eleitorado com mais de 70 anos no Estado. Ao todo, em 2022, 762.096 pessoas desta faixa etária estão aptas a votar nas eleições gerais. O aumento de cidadãos querendo participar das eleições é algo a se celebrar, afinal de contas, quanto mais vozes são ouvidas pelo voto, mais o processo democrático é validado e valorizado pela sociedade.

Outra estatística é que, entre pessoas com mais de 70 anos, se percebe outro item positivo: o aumento da participação feminina nas eleições. Houve aumento de 24% entre mulheres na faixa etária em questão que irão exercer o voto em 2022. Isso aumenta também o poder de representatividade no voto, bem como poderá incidir em outro foco de campanhas da Justiça Eleitoral: o aumento de mulheres eleitas em cargos políticos.

Segundo o TRE-PR, o Tribunal visa o aumento da participação de eleitores com voto facultativo a irem às urnas nas eleições, algo que inclui os idosos, bem como adolescentes com 16 a 17 anos. Outro ponto é visar o aumento da acessibilidade à votação a idosos e idosas com mobilidade reduzida, inclusive levando seções eleitorais para dentro de asilos e hospitais por meio do projeto Cidadania Plena. Incluir é ampliar a participação popular nas eleições, com respeito a todos e a todas.