Connect with us

Datas Comemorativas

Como surgiu a paixão pela fotografia?

A reportagem da Folha do Litoral News perguntou para algumas pessoas envolvidas na arte de fotografar, como surgiu esta paixão.

Publicado

em

No dia 19 de agosto de 1839, o cientista François Arago, em uma reunião do Instituto da França, anunciou que o governo francês adquiriu o invento do Daguerreótipo (antigo aparelho fotográfico). Era uma nova invenção que em breve se tornaria famosa ao redor do mundo, de modo que todos pudessem fazer uso da tecnologia inventada. Na época, isso foi uma verdadeira revolução. Assim foi inventada a fotografia. A reportagem da Folha do Litoral News perguntou para algumas pessoas envolvidas na arte de fotografar, como surgiu esta paixão. Confira:

“Meu pai sempre gostou de fotografias e agora ele é um fotógrafo profissional, então conforme ele foi me ensinando eu fui pegando a paixão pela arte de fotografar. Sou apaixonada pela natureza, e estou morando há pouco tempo em Paranaguá, e já fiz alguns registros das belezas naturais da cidade.”

Rafaella Kopp, acadêmica da Unespar, moradora no Jardim Ouro Fino

“Comecei por obra do acaso, em um passeio ao paraíso Ilha do Mel, quando fiquei cinco dias. Após isso, virou uma grande paixão fotografar. É um hobby maravilhoso, em minhas remadas de caiaque, pelo Mar de Lá, no rio Itiberê e baía de Paranaguá. Hoje participo do Grupo Cardume Fotográfico, onde posso compartilhar com amigos essa paixão.”  

Vilmar Albino, vigilante, morador na Ilha dos Valadares

“Minha paixão começou quando eu passei a registrar momentos dos meus sobrinhos nos passeios. E sempre elogiavam as fotos. Não é apenas uma foto, é um momento, é olhar para fotografia e reviver aquele dia, aquele momento. E eu amo fazer parte desses momentos!”

Thayrini Benkendorf, auxiliar de enfermagem, moradora na Vila do Povo 

“Desde criança já gostava, mas o que me despertou o interesse foi quando me juntei com meu primo Ronaldo, que já fotografava. Depois de um tempo comprei minha câmera semiprofissional e ficava o dia inteiro fotografando. Hoje se tornou minha ferramenta de trabalho e terapia para minha depressão, além de mostrar as belezas de Paranaguá e Ilha dos Valadares.”

Rafael Araújo Damasceno, fotógrafo e morador na Ilha dos Valadares