Connect with us

Datas Comemorativas

Amor entre pai e filho supera as distâncias

Pandemia impõe nova forma de celebrar a data

Publicado

em

A maior realização de um pai é ver o filho conquistando seus objetivos. Para isso, o aposentado Renato Custell, natural de Paranaguá, não mediu esforços. 

O filho Luis Renato Custel sempre sonhou em ser médico. Mas, para alcançar o diploma, trilhou um árduo caminho que foi incentivado pelo pai. Hoje formado, ele reside em João Pessoa, na Paraíba. O Dia dos Pais vai ser comemorado através de chamadas de vídeo, mas com muito sentimento.

A história de Luís Renato começou em 2006, quando concluiu os estudos no Colégio Assitec e resolveu morar em Curitiba para estudar Medicina. Luís também estudou na Argentina e hoje, após 14 anos, é o orgulho da família. 

Apesar de todos esses anos distantes, o contato sempre foi intenso, pois vinha com frequência a Paranaguá visitar os pais, mas com a pandemia, isso ficou fora de cogitação. No Nordeste do Brasil, Luís Renato se divide em duas cidades: João Pessoa e Recife, trabalhando em cinco hospitais. 

Dr. Luis Renato Custell atua em cinco hospitais no nordeste e convive com a saudade da família em Paranaguá

“Não existe felicidade maior que olhar para trás e ver que tudo deu certo. Nós ajudamos, mas ele se empenhou muito para conseguir atingir seus objetivos. Desde pequeno ele dizia que ia ser médico, e hoje é nosso orgulho”, conta o pai.

A saudade foi algo com que a família aprendeu a lidar com o tempo. Apesar de morar longe de casa, o sentimento é de que ele está próximo, pois mantém contato semanalmente com os pais.

“Hoje em dia a gente liga o celular e já vê a pessoa. Antigamente tudo era mais difícil. Gastávamos muito com ligações e nem podíamos ver”, recorda o pai. Luís Renato passou recentemente por momentos difíceis: ele contraiu a Covid-19 em seu local de trabalho.

De médico para paciente, a situação se inverteu, chegando a ficar 10 dias internado com pneumonia. “Nós sofremos juntos nesse período e a angústia ficou ainda maior por causa da distância. Mas, graças a Deus, hoje ele está curado. Eu, como pai, posso dizer que me sinto realizado vendo o êxito profissional dele. A saudade a gente dá um jeito”, finaliza.

Entre idas e vindas o amor se fortalece