Connect with us

Coronavírus

UFPR Litoral já produziu mais de 1,1 mil máscaras protetoras

Cada máscara demora cerca de duas horas para ser produzida (Foto: UFPR Litoral)

Publicado

em

UFPR Litoral já produziu mais de 1,1 mil máscaras protetoras

“Face masks” foram doadas principalmente para profissionais de saúde

Desde o início da pandemia da Covid-19, a Universidade Federal do Paraná – Setor Litoral (UFPR Litoral) está realizando diversas ações de apoio ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 nos municípios da região. Uma das ações é a produção de máscaras de acetato para auxiliar na proteção ao novo Coronavírus, a chamada “face mask”. Até agora, mais de 1,1 mil itens foram produzidos pela UFPR e doadas para profissionais de saúde que atuam em municípios do litoral e de outras regiões do Paraná. 

“Desde junho o Setor Litoral da UFPR vem produzindo máscaras de acetato para auxiliar na proteção, principalmente, dos profissionais de saúde das instituições públicas nos municípios do litoral contra a contaminação da Covid-19. Já foram doadas máscaras para Matinhos, Guaratuba, Guaraqueçaba e até o município de Cerro Azul recebeu um lote nesta semana”, informa a assessoria da universidade. 

Os itens são produzidos por meio do projeto de extensão “Produção de Máscaras Protetoras Faciais” no Setor Litoral, que é coordenado pelo professor Renato Bochicchio. A iniciativa é executada no laboratório 4 da UFPR Litoral e surgiu como uma das ações da campanha “O vírus é contagioso, mas a solidariedade é contagiante”. 

“Os recursos para os equipamentos e insumos são provenientes de uma chamada pública da PROEC para o enfrentamento à contaminação da Covid-19 e de recursos alocados pelo próprio Setor Litoral. Além do professor Renato, o projeto conta com a participação do professor Emerson Joucoski e da professora Carla Ruschmann; e tem como bolsistas: Tatielle Priscila Cintra dos Santos, Anna Flávia de Lorena e Didier Santana”, informa a UFPR Litoral. 

Produção da máscara

Segundo a UFPR, cada máscara leva cerca de duas horas para ser confeccionada. “Todo o processo acontece em três etapas: produção do arco na impressora 3D; recorte das folhas de acetato e montagem do acetato e da fita elástica no arco”, explica.

De acordo com a universidade, até agora foram produzidas, ao todo, 1.114 máscaras que estão sendo distribuídas em parceria com as prefeituras dos municípios.

Com informações da UFPR Litoral

Leia também: Litoral do Paraná registra 71 novos casos de Covid-19 e dois óbitos