Connect with us

Coronavírus

Governo do Paraná amplia medidas para conter transmissão do Coronavírus

Documento trata de eventos religiosos, venda de bebida alcoólica e teletrabalho (Foto: AEN)

Publicado

em

Governo do Paraná amplia medidas para conter transmissão do Coronavírus

Na quinta-feira, 3, o Governo do Estado ampliou as medidas restritivas para evitar a propagação do novo Coronavírus e conter o aumento das infecções no Paraná. O decreto 6.294/2020 estabelece, entre outras regras, a proibição de confraternizações e eventos presenciais que causem aglomerações com grupos de mais de 10 pessoas, excluídas da contagem crianças de até 14 anos. A exceção são ações sem contato físico, incluindo o modelo drive in. O documento é válido por 15 dias, prorrogáveis ou não.

O texto assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior prevê também a proibição da comercialização e do consumo em vias e espaços públicos de bebidas alcoólicas das 23h às 5h. A decisão acompanha o impedimento provisório na circulação de pessoas no mesmo período, medida em vigor no Estado desde a quarta-feira, 2.

Apenas serviços considerados essenciais, regidos pelo decreto estadual 4.317/20, como saúde, segurança pública, limpeza pública, produção, distribuição e comercialização de alimentos, ficam liberados da restrição de circulação.

“Essas medidas são fundamentais. É claro que o vírus não tem horário, mas cerca de 15% dos nossos leitos de UTI são usados em decorrência de traumas. Em muitos casos por pessoas que bebem, pegam o carro e acabam se acidentando. Isso libera leitos para combater o Coronavírus, para dar assistência a quem está contaminado”, ressaltou Ratinho Júnior.

O governador ressaltou, ainda, que o decreto busca conter a movimentação de pessoas durante o período noturno, especialmente dos mais jovens. A iniciativa é para evitar aglomerações em parques, bares, festas, casas noturnas e estabelecimentos do gênero.

“É um dos piores momentos da pandemia. Precisamos da colaboração de todos, para que respeitem esse novo decreto, especialmente evitando aglomerações. Peço a ajuda do povo do Paraná para enfrentar esse vírus com inteligência”, afirmou.


Celebrações religiosas

O decreto recupera medidas de duas resoluções da Secretaria de Estado da Saúde. A 734/2020 que autoriza a celebração de cultos religiosos desde que o espaço destinado ao público tenha ocupação máxima de 30%, garantido o afastamento mínimo de 2 metros entre as pessoas.

Esta medida começa a valer na segunda-feira, 7, para dar tempo de as igrejas se organizarem. O texto recomenda que a população realize atos religiosos em casa, de forma individual ou em família.

Teletrabalho

Outra medida retomada é a resolução 632/2020, que trata do teletrabalho. O decreto estabelece que esse formato seja adotado para as funções que forem compatíveis no âmbito da administração estadual. As exceções são as secretarias da Saúde, Segurança Pública e Fazenda. Há ainda a orientação para que os demais Poderes, assim como municípios e entes privados acompanhem o regramento.

Decretos municipais

As novas medidas restritivas foram elaboradas em conjunto com as 29 cidades que formam a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec). Cabe agora a cada prefeitura redigir um decreto próprio, obedecendo às particularidades locais, mas a tendência é que acompanhem as normativas estabelecidas pela capital.

Crise aguda

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, relatou que os paranaenses passam pela fase aguda da doença. “Continuamos com as medidas que são importantes neste momento, seja por decreto estadual regulamentado há alguns dias, seja sobre a lei seca e o toque de recolher, e também medidas no âmbito dos parques e das atividades religiosas. Tudo isso tem o fundamento de tentar ultrapassar este momento tão difícil que toda a sociedade brasileira tem vivido com relação à pandemia do Coronavírus. Nós precisamos ultrapassar esse momento de crise aguda, os hospitais estão sem leitos, principalmente em Curitiba e Região Metropolitana”, disse Beto Preto. 

Segundo ele, pacientes estão sendo assistidos nas unidades de pronto atendimento e também no Pronto Socorro dos hospitais, porém eles serão tratados de forma mais consolidada dentro dos hospitais, por isso é necessário baixar o nível da epidemia.

“São muitos novos casos. Peço para que nos ajudem a evitar aglomeração, que não acontece somente das 23h às 5h, acontece sempre aglomerações em frente aos bares, em um churrasco entre amigos, até em um inocente chá de bebê. Precisamos entrar na consciência pública para poder vencer esse momento, com muita seriedade e responsabilidade pedimos a colaboração de todos”, finalizou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Com informações da AEN

Leia também: Litoral registra 122 novos casos de Covid-19 e dois óbitos