conecte-se conosco

Conteúdo de Marca

Hepatite de Etiologia Desconhecida: saiba mais sobre esta nova doença

Dra. Camila Lopes Ahrens, é graduada em Medicina pela Universidade Católica de Pelotas – UCPel, se especializou e fez Residência Médica em Infectologia, no Hospital Nossa Senhora da Conceição. Realizou MBA Gestão em saúde e Controle de Infecção pela FAMESP. Possui pós-graduação em Nutrologia pela Abran, e dentre as suas atividades, trabalha como infectologia na Unimed Paranaguá

Publicado

em

Com mais de 50 casos suspeitos pelo país, a nova Hepatite de Etiologia Desconhecida vem preocupando os brasileiros. Ainda desconhecida, a doença atinge na sua maioria a população infantil e não possui muitas diferenças da hepatite habitual da qual estamos acostumados. Confira esta entrevista exclusiva onde a especialista em infectologia, Dra. Camila Lopes Ahrens, explica mais sobre esta nova doença.

O que é a hepatite?

Dra. Camila Ahrens: Hepatite é uma inflamação do fígado que pode ter uma ampla gama de causas. Infecções virais podem causar a condição; os vírus conhecidos como hepatite A, B, C, D e E são todos gatilhos conhecidos. O consumo excessivo de álcool, bem como de certos medicamentos e substâncias tóxicas, também pode causar hepatite. Na hepatite autoimune, o próprio sistema imunológico do corpo ataca o fígado. A hepatite súbita e grave em crianças antes saudáveis é incomum, e é por isso que os novos grupos de casos levantaram preocupação.

Considerada ainda desconhecida, quais são as principais diferenças desta hepatite para a habitual?

Dra. Camila Ahrens: Os sintomas são semelhantes, a forma de transmissão que ainda é desconhecida. No caso dos vírus que causam as hepatites virais, eles têm o fígado como o principal alvo de sua ação e são muito diversos, tendo características e mecanismos de transmissão muito diferentes uns dos outros.

Quais são os sintomas iniciais da doença?

Dra. Camila Ahrens: Em muitos dos casos, as crianças desenvolveram sintomas gastrointestinais como vômitos, diarreia e dor abdominal, seguidos por um amarelecimento da pele ou dos olhos, conhecido como icterícia. Elas também tinham níveis anormalmente altos de enzimas hepáticas, um sinal de inflamação ou danos no fígado. Os sintomas gastrointestinais são comuns em crianças e não devem, isoladamente, ser motivo de alarme. Mas o amarelecimento da pele ou dos olhos é um sinal mais revelador de problemas no fígado.

Quais são as causas da hepatite aguda?

Dra. Camila Ahrens: Neste momento, a causa das doenças relatadas nessas crianças ainda é desconhecida. Embora o adenovírus tenha sido detectado em algumas crianças, não sabemos se é a causa da doença.

Não sabemos e estamos investigando o papel que outros fatores desempenham nesta doença, como exposição a toxinas ou outras infecções que as crianças possam ter.

Para prevenção, recomendamos tomar medidas básicas de higiene, como lavar as mãos, cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, o que também serve para evitar a transmissão de adenovírus.

Qual faixa etária está mais propensa a contrair a doença?

Dra. Camila Ahrens: Crianças menores de 10 anos de idade com elevação de aspartato aminotransferase (AST) ou alanina aminotransferase (ALT) (>500 U/L) que têm uma etiologia desconhecida para sua hepatite.

Quais os riscos a hepatite aguda traz para a nossa saúde?

Dra. Camila Ahrens: Náuseas, vômitos levando a desidratação, risco de falência hepática levando a transplantes hepáticos.

Qual a principal forma de tratamento, atualmente?

Dra. Camila Ahrens: Sintomáticos e tratamento de suporte; como ainda não sabemos a causa e provavelmente se trata de uma doença viral, não tem tratamento especifico.

Com o aumento no número de casos no Brasil, quais cuidados devemos tomar para nos prevenirmos desta doença?

Dra. Camila Ahrens: Mantenha as crianças atualizadas sobre todas as suas vacinas. Ajude seu filho a tomar medidas diárias para ajudar a prevenir doenças, como:

  • Lavar as mãos com frequência;
  • Evitar pessoas que estão doentes;
  • Cobrir tosses e espirros;
  • Ensinar a evitar tocar nos olhos, nariz ou boca.

A Hepatite de Etiologia Desconhecida tem alguma ligação com o vírus da Covid-19?

Dra. Camila Ahrens: Por enquanto não. As medidas de saúde pública implementadas nos últimos dois anos podem ter deixado menos crianças expostas a adenovírus comuns. Isso, por sua vez, pode tê-las tornado mais suscetíveis agora. Exames laboratoriais identificaram que algumas das crianças tinham adenovírus tipo 41, que é mais propenso a causar doença estomacal grave. Embora tenha havido relatos anteriores de hepatite em crianças com sistema imunológico suprimido que foram infectadas com adenovírus, o adenovírus tipo 41 não é uma causa comum de hepatite em crianças saudáveis.

Continuar lendo
Publicidade