Connect with us

Semeando Esperança

Quaresma – Busca de Deus – Fraternidade

O terceiro Domingo da Quaresma nos apresenta Jesus em uma cena chocante e muito atual: a expulsão dos vendilhões do Templo: João 2,13-25

Publicado

em

Quaresma – Busca de Deus – Fraternidade

O terceiro Domingo da Quaresma nos apresenta Jesus em uma cena chocante e muito atual: a expulsão dos vendilhões do Templo: João 2,13-25. A festa da Páscoa se aproximava e Jesus subiu a Jerusalém. No Templo, entre as pessoas sedentas de Deus (Salmo 42) que tinham subido para buscá-lo e adorá-lo, Jesus encontrou comerciantes da fé, os vendedores e os cambistas. Agindo com a firmeza dos profetas, cheio de zelo pela casa de Deus, fez um chicote de cordas e expulsou todos dali, dizendo: “Tirem isso daqui! Não transformem a casa de meu Pai num mercado” (v. 16). Ele percebeu imediatamente a perversão: o lugar da glorificação de Deus e da acolhida de seu amor tinha sido transformado em um lugar de enganos e de abusos contra os fiéis; a sede pelo dinheiro extinguira a sede de Deus; isso era inaceitável: “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro [transformando-o em um deus] (Lucas 16,13). As pessoas expulsas do Templo por Jesus viviam inescrupulosamente da exploração comercial da própria religião. 

Negociar Deus, a religião e as pessoas piedosas é uma tentação que sempre rodeia o coração humano e as estruturas das religiões e de suas comunidades:rezo para estar em paz com Deus, evitando assim, algum castigo; faço um sacrifício a Deus com a intenção de receber dele as coisas que eu acho que preciso; oferto algum bem a Deus – muitas vezes com grande esforço – esperando que ele me retribua muito mais. Essas atitudes com aparência de religiosidade não tornam mais profunda a fé, pelo contrário, a curto ou longo prazo, poderão levar à indiferença religiosa ou, pior,ao abandono da fé, vivendo como se Deus não existisse.

Infelizmente essa atitude interesseira e comercial se mostra escandalosamente viva naquelas lideranças que se utilizam da religião para seu enriquecimento e bem estar. Mas também se apresenta em nós, quando nossas ações – religiosas ou não – são interesseiras, guiadas pelo famoso “tirar vantagem em tudo”. O que vou ganhar com isso?É triste descobrir que perdemos a dimensão gratuita da vida, incluída a sua dimensão espiritual, e que nos tornamos o que condenamos nos outros: “vendedores e cambistas”, pessoas incapazes de amar e de agir gratuitamente. Não faria mal algum (re)descobrir que muitas vezes o que nos enche de vida é a gratuidade de nossas ações ou, no dizer de Clarice Lispector, a improvisação de um “ato gratuito”, pois, segundo ela, ato gratuito “é o oposto da nossa corrida pelo dinheiro, pelo trabalho, pelo amor, pelos prazeres, pelos táxis e ônibus, pela nossa vida diária enfim – que esta é toda paga, isto é, tudo tem seu preço”.Seja esta Quaresma um tempo favorável para tornar nossas vidas e a de nossas comunidades um “lugar” onde “habitem” a força e a beleza do diálogo como caminho de relações mais amorosas, denunciantes das diferentes violências praticadas e legitimadas indevidamente em nome de Jesus e da religião;o compromisso com as causas que defendem a casa comum, denunciando a instrumentalização da fé em Jesus Cristo que legitima a exploração e a destruição socioambiental; os esforços pequenos e grandes para superar as desigualdades, organizando ações concretas de amor ao próximo (Texto-base, n. 3).

Leia também: Fraternidade e Paz

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.