Connect with us

Pensar Verde

Paranaguá 372 anos. Viva a Cidade Mãe

Publicado

em

Na terra do Homem do Sambaqui e mais tarde do Povo Carijó os desbravadores portugueses escravizaram os índios e fizeram morada. A miscigenação de índios, brancos e negros nos trouxe um novo elemento étnico, o caiçara. Hoje os mais de 150.000 habitantes, orgulhosos de uma das cidades mais importantes do Brasil comemoram, mesmo dentro suas casas, mais um ano de vida da bela história parnanguara. Sentiremos falta do desfile cívico e das festas de comemoração da cidade. Momento de cuidarmos da saúde mantendo o distanciamento social e torcendo para que nos 373 anos possamos comemorar na Praça Mário Roque com shows artísticos e aquela tainha servida pelos nossos valorosos pescadores.

Do ciclo do ouro ao Porto Dom Pedro II muita coisa mudou. O que não mudaram foram as nossas belezas naturais. Comunidades caiçaras como a Vila de São Miguel, Ponta do Ubá, Piaçaguera, Amparo, Eufrasina, Europinha e Ilha do Teixeira merecem a visita embora sejam menos divulgadas e visitadas do que a Ilha do Mel e a Ilha dos Valadares. A nossa baía é um dos lugares em que a natureza se mostra espetacular. As Unidades de Conservação que preservam a nossa Mata Atlântica e o casario antigo do Centro Histórico traduzem a vocação de Paranaguá: o turismo!

Muitos acham que temos somente o Porto como indutor de emprego e renda. Estes enganam-se e fecham os olhos para tudo o que a Cidade Mãe representa e apresenta ao mundo. Temos, além do que citamos já neste artigo, o Fandango na Ilha dos Valadares, o Áquario, a Fonte da Camboa, o querido e centenário Rio Branco Sport Club (Leão da Estradinha), a Rua da Praia, os indígenas Mbyá Guarani da aldeia de Pindoty na Ilha da Cotinga, o Aeroparque, o bairro Alexandra (segundo muitos historiadores o embrião da colonização italiana no Paraná) e o principal, um povo acolhedor sempre disposto a acolher que escolhe amar o solo litorâneo. A Paranaguá do futuro depende de nós. Vamos, dentro de nossas casas neste momento, cantar um “lemarde” de um Parabéns para a nossa cidade. Viva Paranaguá!