Connect with us

Paraná Produtivo

Hospital Santa Brígida

A Notre Dame comunicou na última segunda-feira, 26, que a sua subsidiária Clinipam fechou contrato para a aquisição do Hospital Santa Brígida, em Curitiba

Publicado

em

Hospital Santa Brígida

A Notre Dame comunicou na última segunda-feira, 26, que a sua subsidiária Clinipam fechou contrato para a aquisição do Hospital Santa Brígida, em Curitiba. O preço de aquisição foi de R$ 48,5 milhões, incluindo o imóvel com aproximadamente 6 mil m² de área construída, equivalente a aproximadamente 700 mil reais por leito. O montante foi pago à vista, em dinheiro, descontados o endividamento líquido e uma parcela retida para contingência. Com a operação, a Notre Dame Intermédica passou a deter, de forma indireta, 97% das ações do Hospital Santa Brígida. O hospital materno-infantil conta com 72 leitos, sendo 15 de UTI, quatro salas obstétricas e cinco consultórios de pronto socorro, além de uma ala diagnóstica com ultrassonografia, endoscopia, radiografia e laboratório de análises clínicas.

Klabin e o prejuízo

A Klabin teve prejuízo líquido de R$ 191 milhões no terceiro trimestre, revertendo o lucro de R$ 207 milhões registrado um ano antes, embora tenha diminuindo a perda em relação ao segundo trimestre (R$ 383 milhões). A receita líquida somou R$ 3,1 bilhões de julho a setembro, alta de 25% na comparação ano a ano, com o mercado interno respondendo por 58%. O volume de vendas somou 910 mil toneladas, de 799 mil um ano antes. De acordo com a Klabin, o crescimento no volume de vendas ocorreu em todas as linhas de negócios: celulose de fibra curta, celulose de fibra longa/fluff, papéis kraftliner, papéis cartões, embalagens de papelão ondulado de sacos industriais. No terceiro trimestre, o endividamento líquido da Klabin cresceu 39% na comparação anual, para R$ 21 bilhões.

Exportação de tilápia

A exportação de tilápia é o destaque do Boletim de Conjuntura Agropecuária do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. O Paraná está exportando o pescado para os Estados Unidos. A Copacol, uma das maiores cooperativas do Estado, iniciou a internacionalização dessa atividade com um projeto comercial piloto. Depois de abatida, a tilápia paranaense pode ser encontrada 48 horas depois nas gôndolas de supermercados de Miami. No ano passado foram exportadas 195 toneladas e neste ano o Paraná já exportou 345 toneladas de peixes até setembro, gerando uma receita de US$ 603 mil. Em 2019, o Brasil gerou US$ 198 milhões em divisas com exportações de pescados, a maior parte das regiões Norte e Nordeste do País.

Mais navios

O abastecimento de navios nos portos do Paraná aumentou em volume e número de procedimentos. Neste ano, de janeiro a setembro, 558 embarcações “encheram os tanques” em águas paranaenses – 13% a mais que no mesmo período em 2019. Foram 302.363 toneladas de bunker, como é tecnicamente chamado o combustível utilizado nos navios, o que significa uma quantidade 17,24% maior que as 257.896 toneladas registradas no ano passado. “Esse volume de abastecimento é considerado uma exportação. Isso entra nas estatísticas do Porto, é um produto que o Brasil está vendendo para o exterior, já que abastece navios de outros países. É receita no sentido global. Tanto na exportação quanto por movimentar uma série de mão de obra no porto, na empresa que presta o serviço. É toda uma logística montada para abastecer os navios”, explica o diretor de Operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Júnior.

Consumo de energia

O consumo de energia na área de concessão da Copel aumentou 0,3% em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. É o primeiro resultado positivo desde o início da pandemia em março. Considerado o trimestre inteiro, julho e agosto incluídos, o consumo de energia no Estado, no entanto, apresentou queda de 2,8%, na comparação com o mesmo período de 2019. Segundo a empresa, o desempenho trimestral é reflexo da pandemia do covid-19. A companhia considera que a atividade econômica já apresenta sinais de recuperação. O resultado é o do chamado “mercado fio”, que inclui tanto a energia fornecida a consumidores cativos, atendidos pela Copel Distribuição, quanto consumidores livres – empresas com demanda maior que 500 kW que optam por deixar o mercado regulado para negociar a compra de energia no mercado livre.

Semana de inovação

O Governo do Estado definiu na última sexta-feira, 23, que a Semana Paraná Inovador vai ocorrer entre 7 e 12 de dezembro. Criado por lei, o evento anual une instituições públicas e privadas com o objetivo de criar sinergia entre os dois setores e potencializar iniciativas que contribuam para o desenvolvimento socioeconômico estadual. A agenda do evento, que será realizado de forma digital, abrangerá temas como cibersegurança, capacitação de pessoas para o mundo digital, empreendedorismo inovador, além de agregar a realização da Smart City Expo de Curitiba. A Semana Paraná Inovador aconteceria entre os dias 15 e 22 de setembro, mas as datas foram alteradas em virtude da pandemia de covid-19. As atividades também mudaram: acontecerão exclusivamente no formato online.

Queda em investimentos

Ao fim desta década, a economia brasileira vai ter colhido mais um indicador ruim. Entre 2011 e 2020, os investimentos deverão ter registrado queda média de 2,2% ao ano, mostra levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV). Será a primeira queda do investimento para um período de dez anos desde 1980, conhecida como a década perdida. O investimento é mais um dado que evidencia a fraqueza econômica do país na década atual. Outro levantamento do Ibre já apontou que o Produto Interno Bruto (PIB) do período de 2011 e 2020 será o pior dos últimos 120 anos, pelo menos. Para calcular o dado do investimento na década atual, o Ibre utilizou a projeção para o desempenho do investimento contida no relatório de inflação, do Banco Central. A expectativa é de queda de 6,6% neste ano.

Remessas de dólares

Com a alta do dólar, as remessas de brasileiros que vivem no exterior para familiares no Brasil têm batido recordes. Em setembro, foram registradas US$ 293 milhões de receitas de transferências pessoais, segundo dados do Banco Central (BC). Esse foi o maior volume para o mês de setembro, na série histórica, iniciada em 1995. Em setembro de 2019, as transferências somaram US$ 248,6 milhões. De janeiro a setembro deste ano, foram US$ 2,407 bilhões enviados para o Brasil, crescimento de 11,6% em relação a igual período de 2019. Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, o dólar mais caro faz com que o dinheiro convertido em reais no Brasil represente um volume maior de recursos. Ele diz que isso pode incentivar os brasileiros no exterior a mandarem mais dólares para o país.

Soja brasileira

As importações de soja do Brasil pela China aumentaram 51,4% em setembro em relação ao ano anterior, à medida que as cargas compradas anteriormente passaram pela alfândega. A China, maior compradora mundial de soja, trouxe 7,25 milhões de toneladas da oleaginosa do Brasil em setembro, ante 4,79 milhões de toneladas no mesmo período do ano passado, segundo a Administração Geral da Alfândega. Os esmagadores chineses encomendaram grandes volumes de grãos brasileiros anteriormente, com margens elevadas pela forte demanda para ração, enquanto o plantel suíno chinês se recupera do impacto de um surto de peste suína africana. No total, a China trouxe 9,8 milhões de toneladas de soja de todas as origens no mês de setembro, um aumento de 19% em relação ao ano anterior.

Petróleo brasileiro

O Brasil avançou para o posto de terceiro maior fornecedor de petróleo bruto à China em setembro, mostraram dados de importação no domingo, enquanto os refinadores independentes chineses obtêm suprimentos baratos e de qualidade relativamente alta do exportador sul-americano. As importações do produto brasileiro atingiram 4,49 milhões de toneladas, ante 2,96 milhões de toneladas um ano antes, mostraram dados da Administração Geral de Alfândega da China. O Brasil ultrapassou o Iraque, que caiu para o quinto maior fornecedor. As importações pela China de janeiro a setembro do petróleo brasileiro foram de 33,69 milhões de toneladas, um aumento de 15,6% em relação ao ano anterior, de acordo com cálculos da Reuters com base nos dados. A China respondeu por 70% das exportações de petróleo do Brasil, segundo a Petrobras.

Voepass
A companhia aérea Voepass inaugurou no último sábado, 24, a nova rota entre Ponta Grossa e Foz do Iguaçu. A aeronave ATR 72-500 com capacidade de até 68 passageiros, pousou pouco depois das 16h, no terminal iguaçuense. O primeiro voo saindo de Foz do Iguaçu decolou às 8h e pousou em Ponta Grossa às 9h25 deste domingo. A aeronave ficou em solo ponta-grossense por 30 minutos, para decolar, em direção ao aeroporto de Congonhas às 9h55, com pouso às 11h20 na capital paulista. Os voos entre Ponta Grossa e Foz do Iguaçu acontecem às quartas-feiras e sábados, às 11h40. Já a linha de retorno a Ponta Grossa, parte de Foz do Iguaçu às quartas-feiras às 14h30 e aos domingos às 8h. A empresa confirmou novos horários dos voos entre Ponta Grossa e o aeroporto de Congonhas. A rota partindo da cidade paranaense se dará às quartas, às 16h25, e domingos, às 9h55. A volta, saindo de São Paulo, será às quartas-feiras e sábados, ambos às 9h45.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.