conecte-se conosco

Paraná Empreendedor

Um novo rumo para o Norte Pioneiro

Cafés especiais, esportes, resorts e natureza exuberante apresentam enorme potencial turístico que pode alavancar a retomada do desenvolvimento da região

Publicado

em

Norte Pioneiro, segunda porta de entrada do início da ocupação e do desenvolvimento do Paraná. Ali começaram as grandes fazendas de café, com famílias paulistas e mineiras. A ligação com São Paulo se fazia pela estrada de ferro — quando menino, lembro de sair de trem de Curitiba rumo a Itararé, às 7h e às 19h era recebido por meu avô, Acelino. Uma aventura.

Indiscutível a importância da região para a colonização e consolidação cultural e econômica do estado. Até hoje se mantêm os traços culturais da expansão econômica do início do século XIX — Represa de Chavantes e o Rio das Cinzas, principais atrativos de atividades náuticas e pesca esportiva.

Com o turismo, cresceu a oferta de pousadas e resorts. E o turismo religioso tem a Rota do Rosário. Destaque para a Rota do Café, commodity que se valorizou com a produção de cafés especiais, que tem comércio fortalecido, reconhecido pelos aficionados do ramo e com produtores regionais em concursos no Brasil e exterior. O Café do Norte Pioneiro foi o primeiro produto a obter o registro de Indicação Geográfica junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), há 7 anos.

O reconhecimento atraiu cafeicultores de outras regiões, comerciantes e baristas. Uma inovação foi o Projeto Mulheres do Café, que impactou na melhoria da produção de cafés especiais.

A nova aposta na região é o projeto “Angra Doce”. São marinhas nos recortes e morros, ilhas das represas de Chavantes e do Rio das Cinzas. Projeto criado em 2015 pelo Decreto Lei n°3031/2015 instituiu uma área especial abrangendo dez municípios de São Paulo e cinco do Paraná – Ribeirão Claro, Jacarezinho, Carlópolis, Siqueira Campos e Salto do Itararé.

É um espetáculo que dá gosto conhecer. A iniciativa tem o objetivo de conservar ambientalmente o grande lago formado, possibilitando a expansão da indústria turística nesses municípios.

A região, que tem atraído praticantes de canoagem, rafting, trekking, vôo livre e paraglider, também oferece passeios náuticos, cavalgadas e pesca.

Com a palavra os líderes locais, que podem impulsionar o desenvolvimento dessa importante região, que ainda é uma das que possui menor participação no bolo do PIB estadual. Mais emprego, renda e bem-estar para a população.