Connect with us

Maçonaria

O PISO MOSAICO DA LOJA MAÇÔNICA E DAS CATEDRAIS

As catedrais medievais espalhadas pelo Mundo são dotadas de uma profunda espiritualidade religiosa

Publicado

em

As catedrais medievais espalhadas pelo Mundo são dotadas de uma profunda espiritualidade religiosa, sendo este um elemento muito fecundo e importante para a construção das mais belas e decoradas igrejas por toda a Europa. Muitas destas magníficas obras estão em países como França, Espanha, Inglaterra e Itália. As mais famosas remetem, por exemplo, a Notre Dame de Paris. Esta catedral talvez seja o exemplo máximo do estilo Gótico na Europa, sua estrutura revela que sua simbólica evoca uma profunda religiosidade, assim como a catedral de Chartres, ambas localizadas na França. Diversos estudos têm sido realizados nas catedrais góticas para uma maior compreensão da sua simbólica.

O estilo Gótico foi o estilo arquitetônico que imperou durante este período, de construção pelos então TEMPLÁRIOS, antecessores dos Maçons.

Lurker (Lurker, na cultura da internet, é alguém que lê as discussões em fóruns, grupos de notícias, chats ou compartilhamento de arquivos, mas nunca ou raramente participa de forma ativa) admite que este se tornou o melhor estilo para traduzir a espiritualidade do homem medieval.

As catedrais medievais são a mais fina flor da arte da geometria que se desenvolveu na Europa. As manifestações físicas da summa theologiae, a incorporação microcósmica do universo criado, as catedrais em sua forma completa perfeita, unidas em suas posições, orientações, geometria, proporção, pisos mosaicos e simbolismo, tentam criar a Grande Obra – a unificação do homem com Deus.

Tem-se observado que muitas catedrais, como a de Notre Dame de Paris preserva esse piso mosaico como foi exatamente o Templo de Salomão em Jerusalém, para os Maçons o que espelha na realidade uma Loja Maçônica, assim como a Catedral de Westminster na Inglaterra.

As cores preto e branco no piso de uma Loja Maçônica significam a união entre os Irmãos e a mistura de raças espalhadas pela Terra, o simbolismo contido no pavimento, tanto dos tabernáculos, como do grande tempo, o de Salomão, não vem descritos nas sagradas escrituras. Maçonicamente possui interpretações diversas, sendo a principal a da união, portanto, esses pisos simbolizaram, em especial, a união dos povos.

Na idade média, as hansas, corporações de ofício e, principalmente, as guildas, permitiram à essas sociedades de mestres, oficiais e aprendizes, ganhar caráter operativo, sistematizar conhecimentos, e organizar-se em células, reunidas em lojas, transcendendo o rol de construtores para atingir, também, comerciantes e artesãos. Formavam corporações privilegiadas, que se furtavam de toda a regulamentação oficial e guardavam os segredos da profissão. O vínculo com a tradição da construção, no entanto, constituiu sempre a marca de identificação dessas lojas. Daí procede a terminologia (maçom = pedreiro) e os símbolos de ferramentas, como o martelo, a paleta e o esquadro.

Mesmo quando olhamos para as Catedrais Góticas supomos facilmente que lá se encontram desenhados simetricamente sinais maçônicos, nossas convicções se perdem com a falta de documentação que corrobore a analogia. Muitos estudiosos estão convencidos que as estruturas em estilo Gótico são uma prova cabal da existência desses conhecimentos místicos. Porém, o cientista, que se vale de comprovações escritas, abstém-se ante a falta de tal documentação.

Yassin Taha

Dep Federal GOB