conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Secretaria de Saúde e Regional voltam a discutir combate ao Aedes Aegypti

Providências estão sendo tomadas para que não ocorra uma nova epidemia de dengue na cidade

Publicado

em

A secretária municipal de Saúde e Prevenção, Lígia Regina de Campos Cordeiro, recebeu no final da tarde de segunda-feira, 19, uma equipe da 1.ª Regional para tratar novamente do combate ao mosquito transmissor da dengue, o Aedes Aegypti. 

Com a proximidade do verão e embasados nos dados do último Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRA), que apontou risco médio de infestação, a situação é de alerta em Paranaguá. 

Várias providências estão sendo tomadas para que não ocorra uma nova epidemia de dengue em Paranaguá, como a que ocorreu em 2016 e resultou em 29 mortes. Uma nova campanha publicitária está sendo viabilizada pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) para ajudar na conscientização da população. 

Lígia Regina reforçou aos profissionais o compromisso do prefeito Marcelo Roque em combater o Aedes Aegypti, desde o início do ano passado. Lembrou as ações de remoção de criadouros realizadas pelos 80 agentes de endemias que estão em campo diariamente, inclusive fazendo aplicação de inseticida com bomba costal, quando há necessidade, além de conscientização da população. 

“Estamos muito comprometidos em fazer com que Paranaguá não tenha novamente uma epidemia como a que ocorreu em 2016 e que fez 29 mortes em nossa cidade”, garantiu a secretária. 

Dentre as medidas discutidas está também a aplicação da terceira dose da vacina contra a dengue. O quinto ciclo de vacinação está ocorrendo em Paranaguá. Agentes de endemias estão fazendo contato com quem pode ser imunizado, tendo como base dados fornecidos pela 1.ª Regional de Saúde, já que na aplicação da primeira dose foi realizado cadastro. 

“Temos vacinas disponíveis em todas as unidades básicas. É importante também concluir o esquema vacinal, fazendo a imunização com as três doses, porque só assim a vacina tem eficácia”, orientou a secretária. 

O prefeito Marcelo Roque anunciou recentemente que vai endurecer a fiscalização e punição aos cidadãos que forem flagrados com criadouros em sua residência. “Vamos aplicar multa diretamente, porque já fizemos várias ações para conscientizar a população e mesmo assim muitas pessoas não levaram a sério essa questão”, advertiu o prefeito. 

Participaram da reunião, o biólogo Pedro Cervo Calderaro, o chefe de Seção de Vigilância Sanitária e Ambiental, Diovaldo Almeida de Freitas, ambos da 1.ª Regional de Saúde, e ainda Sandra Mara Anesi e Elisangela Aparecida de Souza, do Centro Formador de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Saúde. Também estava presente a superintendente de Vigilância em Saúde da Semsap, Eliniz Mendes.

Da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Paranaguá

Continuar lendo
Publicidade