conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Prefeitura vai endurecer fiscalização para conter avanço do Aedes Aegypti

Os agentes de endemias identificarão os pontos com criadouros em toda a cidade (Foto: Secom/PMP)

Publicado

em

Em todos os pontos da cidade com armadilhas os agentes de endemias encontraram muitas larvas

Com a proximidade do verão, cresce a preocupação com o mosquito Aedes Aegypti. A Prefeitura de Paranaguá vai endurecer a fiscalização contra proprietários de casas e terrenos baldios onde for detectada a presença de criadouros do vetor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Junto a isso várias ações estão programadas para proteger a população.

O último Levantamento Rápido de Índice para Aedes Aegypti (LIRA) realizado em outubro pela equipe do Setor da Dengue da Secretaria Municipal de Saúde e Prevenção (Semsap) apontou alto risco. Em todos os pontos da cidade com armadilhas os agentes de endemias encontraram muitas larvas e isso acendeu alerta nas autoridades para que, a partir de dezembro, Paranaguá não venha a ter registro de uma nova epidemia de dengue ou até de outras doenças transmitidas pelo mosquito. 

O prefeito Marcelo Roque determinou que o plano de ação da Prefeitura de Paranaguá inclua a retirada de criadouros e conte ainda com conscientização dos moradores. “Estamos fazendo isso desde o ano passado, mas nossa população está relaxando em relação a essa questão. Não podemos deixar que uma nova epidemia venha nos atingir. Por isso estamos tomando as providências também para endurecer a fiscalização”, explicou o prefeito. 

Os agentes de endemias identificarão os pontos com criadouros em toda a cidade, de acordo com a secretária municipal de Saúde e Prevenção, Lígia Regina de Campos Cordeiro, que explica como funcionará a fiscalização. “Eles (agentes de endemias) farão a comunicação dos imóveis com presença de larvas aos fiscais da Vigilância Sanitária para que vão a campo verificar a situação. A equipe da Patrulha Ambiental também será informada sobre o ocorrido e terá que tomar providências”, explica a secretária. 

Não haverá mais notificação, mas sim aplicação de multa, explica a secretária. “Como a população já está a par de sua responsabilidade neste processo de fiscalização, vamos multar diretamente, pois não podemos permitir que nossa população fique vulnerável à ação de pessoas que não estão se preocupando com as vidas delas mesmas e também de seus semelhantes”, completou a secretária. Toda a fiscalização é prevista em lei.

AÇÕES JÁ COMEÇARAM

Nesta semana, as equipes de agentes de endemias estão em duas regiões diferentes da cidade: Ilha dos Valadares e Alexandra. Eles estão realizando a fiscalização dos imóveis e também prestando orientações necessárias aos moradores, bem como fazendo a retirada mecânica dos criadouros. “Nestes dois locais os dados de infestação foram alarmantes e por isso estamos com equipes concentradas. Estamos intensificando essas ações e continuaremos trabalhando bastante para que uma nova epidemia não venha a atingir a cidade”, explicou a superintendente de Vigilância em Saúde em exercício, Eliniz Mendes. 

Medidas simples tomadas pela população podem evitar a proliferação do Aedes Aegypti (Foto: Secom/PMP)

SERVIÇO – CUIDADOS GERAIS

Tampe os tonéis e caixas d’água;
Mantenha as calhas sempre limpas;
Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
Mantenha lixeiras bem tampadas;
Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa e da geladeira.

ATENÇÃO

Caso observe o aparecimento de manchas vermelhas na pele, olhos avermelhados ou febre, busque um serviço de saúde para atendimento.
Não tome qualquer medicamento por conta própria.
Procure orientação sobre planejamento reprodutivo e os métodos contraceptivos nas Unidades Básicas de Saúde.

 

Da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Paranaguá.

Continuar lendo
Publicidade