conecte-se conosco

Valmir Gomes

BRUNO E RENAN, A DUPLA DE OURO

Ano passado, o time alternativo do Atlético, treinado pelo competente Tiago Nunes, me chamou atenção positivamente pela postura tática e determinação.

Publicado

em

Ano passado, o time alternativo do Atlético, treinado pelo competente Tiago Nunes, me chamou atenção positivamente pela postura tática e determinação. Acabou campeão estadual, com o técnico e alguns atletas subindo ao time principal. Naquela ocasião, dois atletas me chamaram atenção, o meia Bruno Guimarães e o lateral esquerdo Renan Lodi. O tempo passou rápido e os dois atletas se tornaram titulares do rubro-negro paranaense. Bruno Guimarães dá as cartas na meia cancha, seu toque de qualidade faz o time jogar bonito e com eficiência. Enquanto isso, o lateral Renan Lodi se adonou do lado esquerdo defensivo, marca com sobriedade e tem apoio qualificado. Tudo que um lateral moderno precisa para se destacar. Dia destes contra o Fluminense, Renan Lodi fez um gol importante. Na comemoração, o choro do menino que transformou o sonho em realidade. O espírito amador num futebol profissional, o agradecimento ao clube e a torcida. Foi o choro da gratidão. Bruno e Renan uma dupla de ouro, se forem humildes e se dedicarem à profissão, vão acabar na seleção brasileira. Que assim seja!

 

SAMIR E AS DESCULPAS

Confesso que comecei a escutar a entrevista exclusiva do presidente do Coritiba, na rádio Banda B, e não fui longe. Como sempre o presidente não assume os erros, suas desculpas são as mesmas. Foi o diretor que contratou, foi o diretor que dispensou, foi o diretor que perdeu!!! Ele não tem culpa de nada. Já dispensou o técnico e o diretor de futebol, nas entrelinhas anunciou Rodrigo Pastana que foi do Paraná Clube. Um verdadeiro samba do crioulo doido. Acorda, presidente! Assuma o clube e as responsabilidades do cargo, antes que seja tarde demais.

 

FELIPÃO 70 ANOS

Conheci o Felipão jogando no Aimoré de São Leopoldo ao lado do Vilmar, que um dia desfilou seu futebol elegante no Ferroviário. Felipão foi um zagueiro da antiga, se impunha pelo vigor físico e pela liderança nata. Um dia trocou de lugar, começou como interino no Juventude e acabou recebendo uma proposta do Brasil de Pelotas. Lá conheceu Mortosa e iniciou uma dupla vitoriosa. Se tornaram amigos e trabalharam juntos sempre. A carreira de Felipão é extensa e todos conhecem, Arábia, Grêmio, Seleção Portugal, Palmeiras, China, Seleção Brasileira e por aí vai. Sucesso. Felipão é simples como pessoa e amigo dos velhos amigos. Seus atletas são como seus filhos, jogam por ele. Tem lastro financeiro, porém vive sem ostentação, uma marca da sua personalidade. Saúde e vida longa, Felipão, ao lado sua família e amigos.

 

NOVEMBRO HISTÓRICO

Para quem não sabe sou descendente de negros e índios, brasileiro nato, e costumo lembrar que Zumbi foi nosso primeiro herói. Liderava Palmares, uma vila nas Alagoas, que acolhia os escravos e dava a eles condições dignas de vida, fruto do seu trabalho. O governo português achava isto uma afronta, tentou várias vezes aniquilar Palmares. O líder Zumbi e seus aliados resistiam. Usando canhões de guerra importados da Europa, os portugueses conseguiram depois de anos invadir Palmares e matar seu líder Zumbi. Dom Pedro II premiou o Capitão Furtado Mendonça com 50 mil Reis por decapitar Zumbi. Era novembro de 1695, Zumbi tinha então 40 anos. Morria o homem, nascia a lenda.

 

 

Continuar lendo
Publicidade