Connect with us

Trânsito

Motorista que provocou acidente com duas mortes tem CNH suspensa

Condutor ainda poderá ficar até oito anos preso por dirigir alcoolizado

Publicado

em

Na noite de domingo, 24, um trágico acidente de trânsito ocorreu na Rua Manoel Corrêa, em Paranaguá, quando um veículo, o qual trafegava na contramão, atingiu uma motocicleta, tirando a vida de uma criança de quatro anos e seu padrasto. A mãe da criança, que estava na moto, sobreviveu à colisão e passou por uma cirurgia no Hospital Regional do Litoral.

O motorista foi preso e aguarda o Poder Judiciário para a audiência de custódia. O fato foi muito lamentado pelos moradores no litoral e chama a atenção para o perigo da combinação de bebida alcoólica e direção, além de irregularidades na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), como é o caso do motorista do veículo, que teve a habilitação suspensa.

IRREGULARIDADES DO MOTORISTA

No boletim de ocorrência, consta que o condutor estava com a capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa. No veículo ainda foram encontradas drogas para consumo pessoal. O motorista foi encaminhado à delegacia para apresentação a autoridade policial. Na ocasião, ele se negou a fazer o bafômetro.

FISCALIZAÇÕES

A Polícia Militar informou que as fiscalizações para evitar acidentes, como este do último fim de semana, são programadas semanalmente para que ocorram todos os dias em horários distintos, tanto durante o dia como a noite.

Nos fins de semana, as ações são intensificadas durante a madrugada, sendo dispostas em locais de grande movimento e também em regiões onde a sinalização ainda não está adequada. “Desta forma, além de evitar acidentes e infrações, também se resguarda a vida”, destacou a PM.

Já a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que a fiscalização nas rodovias também ocorre diariamente. A PRF explicou, ainda, que em uma abordagem de trânsito, ao consultar as informações do veículo, em aplicativo próprio, todos os motoristas parados podem ser consultados facilmente, diariamente e por qualquer PRF em serviço.

NÚMERO DE CARTEIRAS CASSADAS E SUSPENSAS

Segundo dados divulgados pelo Detran-PR, o índice de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em suspensão ou cassação em Paranaguá aumentou de maneira significativa em um comparativo entre o ano de 2017 e 2018.

A habilitação do motorista pode ser suspensa quando o condutor atinge 20 pontos ou comete uma suspensão direta, devido a alguma infração suficiente para suspensão, como dirigir bêbado. Já a cassação ocorre quando o motorista encontra-se com a CNH suspensa e é abordado por agentes de trânsito na direção pela fiscalização.

Em 2017, Paranaguá teve 217 casos de suspensão direta como, por exemplo, quando o motorista é pego dirigindo sob efeito de álcool. Em 2018, esse número aumentou para 226. Quanto ao índice de cassação, Paranaguá registrou 41 por dirigir com a CNH suspensa, e 7, por reincidência, em 2017. No ano passado, os números aumentaram para 60 (por dirigir com a CNH suspensa) e 13 (por reincidência).

LEI ENDURECE PENA

Em 2017, entrou em vigor a Lei 13.546/2017, que ampliou as penas mínimas e máximas para o condutor que veículo automotor que provocar, sob efeito de álcool e outras drogas, acidentes de trânsito que resultarem em homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) ou lesão corporal grave ou gravíssima.

A pena variava de 2 a 5 anos e, com a mudança, a pena aumenta para entre 5 e 8 anos de prisão. A lei também proíbe o motorista de obter permissão ou habilitação para dirigir veículo novamente.

Com relação aos chamados rachas ou pegas, foi acrescentada à legislação um parágrafo que determina que "o juiz fixará a pena-base segundo as diretrizes previstas no Artigo 59 do Decreto-Lei 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), dando especial atenção à culpabilidade do agente e às circunstâncias e consequências do crime".

IMPACTO DO CARNAVAL

Durante o período de Carnaval, duas práticas, bastante perigosas para a segurança no trânsito, são mais observadas: ingestão de álcool e a utilização do celular ao volante. Informações e dados estatísticos do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), DATASUS (Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde) e PRF (Polícia Rodoviária Federal) alertam sobre a necessidade de se educar os motoristas, motociclistas e pedestres.

Segundo a PRF, o número de acidentes durante os dias de Carnaval aumenta entre 20% a 30%. O Denatran aponta que a combinação de bebida e direção costuma ser mais frequente nesta época, sendo a ingestão de álcool ao volante a causa de 65% dos acidentes.

Vale o alerta também para o uso do celular ao volante, cuja combinação aumenta em até 400% o risco de acidentes. Uma pesquisa realizada com motoristas em duas capitais, São Paulo e Rio de Janeiro, mostrou que 84% dos motoristas admitem usar o celular enquanto dirigem, apesar de saberem que essa prática provoca distração e aumenta o risco de acidentes.

Outro setor que sente os impactos dos acidentes é o de saúde. A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) informou que as cirurgias por traumas sobem entre 40% e 60% no período de Carnaval.

Continuar lendo