Connect with us

Polícia

Casa no Santos Dumont servia de depósito para o tráfico de drogas

Luiz Carlos Pereira da Silva foi preso no local apontado como ponto de venda de entorpecentes.

Publicado

em

 

Uma denúncia anônima repassada para equipes que compõe a Patrulha do Sossego, da Polícia Militar, ajudou a corporação na apreensão de grande quantidade de entorpecentes e de material usado para embalar e comercializar drogas. Um homem foi preso.

SOM ALTO

A informação que chegou através da central 190, na noite de quinta-feira, 7, indicava que o morador de um imóvel, na Rua Pirapora, abusa do som alto e promovia muita algazarra no local.

Ao verificar a situação, os policiais descobriram que a casa apontada na denúncia, também era usada como ponto de venda de entorpecentes e que indivíduos armados, frequentavam o imóvel.

MONITORAMENTO

Ao se aproximar da residência, a equipe constatou uma câmera de vigilância apontada para a rua, indicando que o local era monitorado. Os policiais desembarcaram da viatura e cercaram o imóvel. Durante o procedimento, um homem que tentou fugir pelos fundos da casa, para uma área de manguezal, se entregou. Ele percebeu que o local estava cercado.

Luiz Carlos Pereira da Silva, de 32 anos, morador na Vila São Vicente, disse aos policiais que dentro da casa, escondidas em uma mochila, a equipe encontraria grande quantidade de drogas. O acessório foi localizado dentro de um quarto.

ENTORPECENTES

Ao abrir a mochila, os policiais encontraram mais de mil buchas de cocaína, 400 buchas de crack, buchas e pedaços de maconha, duas balanças de precisão, 10 munições de calibre .38, um simulacro de pistola e certa quantia em dinheiro.

Dentro da casa, que não possuía móveis, indicando claramente que servia apenas de ponto para a venda e armazenagem de entorpecentes, os policiais encontraram uma televisão conectada a câmera usada no monitoramento da rua. Uma caixa de som foi apreendida.

PRISÃO

Diante do material apreendido, Luiz Carlos Pereira da Silva recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil, onde as providencias cabíveis foram adotadas.

 

Continuar lendo